segunda-feira, 18 de dezembro de 2017
Saiba Mais

Pressionado pela greve dos servidores, diretor-geral do Detran comunica saída

Rafael Duarte Fotos: Divulgação/SINAI
30 de novembro de 2017 + Notícias, TRANSPARÊNCIA
Zoom in Regular Zoom out

O diretor-geral do Detran Júlio César Soares Câmara deve entregar o cargo nas próximas horas. Ele comunicou a saída a um grupo de servidores do órgão ligado ao Sindicato da categoria numa reunião que terminou no final da manhã desta quinta-feira (30). Os funcionários do Detran estão em greve há 10 dias e cobram o cumprimento do Plano de Cargos e Salários acordado pelo Governo do Estado com os trabalhadores.

Além de Natal, servidores de Parnamirim, Mossoró, Caicó, Apodi, Parelhas, Açu, Patu e Canguaretama também aderiram à paralisação. Os serviços de habilitação e de mudança de propriedade de veículo estão parcialmente paralisados. Não há consenso sobre o nível de adesão à greve. Enquanto o Sindicato dos Trabalhadores da Administração Indireta (Sinai) afirma que a categoria está cumprindo apenas o percentual de 50% imposto pela Justiça, a direção do Detran diz que a paralisação é de apenas 5%.

Entre os pontos reivindicados pelos trabalhadores do Detran está a reposição salarial dos servidores desde 2010. A título de comparação, o salário-mínimo passou de R$ 510 para R$ 935, entre 2010 e 2017. Já o salário-base do servidor do Detran, ocupante de cargo de nível médio, se manteve em R$ 799, sem reajuste, no mesmo período.

Essa foi a segunda passagem de Júlio César Câmara pelo Detran. Na primeira, ele deixou o órgão para se candidatar à prefeitura de Ceará-mirim e voltou após ter sido derrotado no pleito.

Procurado pela agência Saiba Mais, Júlio César Câmara contou que ainda não conversou com o govenador Robinson Faria, mas confirmou que deve deixar o posto. Questionado se o pedido de exoneração teria relação com os desgastes sofridos durante a greve dos trabalhadores, ele negou.

– É uma questão de foro pessoal. Encaro a greve com muita naturalidade. Estou analisando novos projetos, mas ainda não oficializei a saída para o governador Robinson Faria. Mas pode ser que aconteça sim.

Durante a reunião com representantes do Sindicato dos Trabalhadores da Administração Indireta (Sinai), o diretor do Detran confirmou que entregaria o cargo e fez uma espécie de balanço da gestão. Para os servidores, Júlio César lamentou a greve e disse que foi o diretor do órgão que mais fez pela categoria. O gestor ainda reclamou de supostas acusações que estariam sendo imputadas a ele nas redes sociais e se queixou de entrevistas dadas pela categoria a blogs e sites de notícia, especialmente no interior do Estado.

De acordo com o diretor jurídico do Sinai, Felipe Assunção, o ainda diretor-geral Júlio César Câmara não cumpriu os acordos realizados com a categoria em nome do Governo. Ele também lembrou que partiu do próprio Estado a proposta de um auxílio-alimentação para os servidores, mas nem isso foi cumprido.

– Reivindicamos a reposição salarial, a partir de 2010. No meio do processo a direção propôs um auxílio-alimentação e aceitamos desde que não fosse impedimento para a continuidade da reposição salarial. Eles informaram que uma coisa não tinha nada a ver com a outra, mas nem isso cumpriram. O processo da reposição está parado na mesa do diretor.

Comentários do Facebook

Gostou do Artigo? Compartilhe!

Sobre o Autor

Jornalista e autor da biografia “O homem da Feiticeira: A história de Carlos Alexandre”