Pão para o espírito

A professora e escritora Cellina Muniz ressuscita a partir de redescobertas em sua Fortaleza perdida um movimento idealizados por padeiros do Ceará reconhecido pela galhofa, a anarquia e o humor escrachado