CAPA, DEMOCRACIA

Capitão Styvenson cede à pressão e quer avaliar nome em pesquisa para eleição

O capitão da Polícia Militar Styvenson Valentim divulgou nesta segunda-feira (11) um vídeo nas redes sociais deixando aberta a possibilidade de se lançar candidato a algum cargo público nas eleições de outubro.

Foi a primeira vez que o PM, cuja fama nacional correu o país em razão da atuação dele à frente das blitzen da lei Seca no Rio Grande do Norte, afirmou que pode ser candidato. No vídeo, o capitão aparece caminhando e já afina o discurso:

– Quero agradecer aos meus amigos e as pessoas que não me conhecem, mas confiam no trabalho que a gente desenvolve tanto na polícia quanto na área social e que se reflete numa pergunta que estão fazendo em todo o lugar que eu ando: capitão, vai ser ou não vai ser candidato a alguma coisa ?

Styvenson disse que tem sido pressionado por onde anda com as perguntas de populares sobre sua candidatura. Antes de se decidir, no entanto, ele quer ver como seu nome é avaliado nas pesquisas. Dependendo do resultado, frisou, ele vai decidir se parte para o desafio eleitoral:

– Nunca foi desejo meu, nunca foi aspiração minha, como mostrei em 2016 que não era, mas essa pergunta está sendo bem presente onde estou. Estou aqui para disponibilizar… eu permito a quem tiver interesse, partido, pessoa, empresa, que coloque meu nome numa pesquisa para saber se essa vontade é real mesmo ou é só dos meus amigos, das pessoas boas que eu conheço. Traga esse resultado depois de feito para eu avaliar seu entro ou não entro nessa empreitada. 

Popular, o capitão Styvenson Valentim é um nome forte em qualquer disputa para a eleição proporcional, seja disputando o cargo de deputado estadual, federal ou até mesmo uma vaga no Senado Federal.

Com o fracasso da política de segurança pública do governo Robinson Faria e o clamor da sociedade cada vez maior pelo combate à violência, o PM pode surgir como surpresa numa disputa majoritária para o Governo.

Caso leve adiante o projeto, as próximas pesquisas vão medir o tamanho do estrago no tabuleiro político que uma eventual candidatura de mais um capitão da Polícia Militar pode fazer.

Embora tenham perfis aparentemente diferentes, é impossível não lembrar Jair Bolsonaro.

Veja o vídeo:

https://www.facebook.com/CapitaoStyvenson/videos/1624922084300557/

Artigo anteriorPróximo artigo
Rafael Duarte
Jornalista e autor da biografia "O homem da Feiticeira: A história de Carlos Alexandre"

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: