OPINIÃO

mãe a dentro

Eveline Sin escreve às quartas-feiras na agência Saiba Mais

minha boca seca
quando você cala
minha boca seca
quando você fala
e quando não fala
o que minha boca quer
e seca
seca quando me rouba
os dentes
o ventre
entre
minha boca seca
da sua fumaça
do seu ato
falha
seca da sua saliva
seca de não saber
seca de querer
seca
é você?

minha barriga seca
da fome dos teus olhos
minha barriga ronca
o oco dos teus olhos
meu umbigo é seu olho
eu endeuso o seu umbigo
ou meu próprio umbigo?
que é seu olho
é, eu tenho o rei na barriga
você na barriga
que frio na barriga

o meu peito seca
quando você pira
grita, me excita
seca quando você atira
seca quando você enfia
mão a dentro
e revira minha guia
meu peito é minha guia
rachado, seco
cão suplica
como a sede que sinto agora
afora
minha boca seca
meu corpo seca
quando meu mar esvazia
e enche você
seca

seca

Artigo anteriorPróximo artigo
Eveline Sin é artista, poeta e grafiteira. Escreve às quartas-feiras.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: