BLOG, CIDADANIA

Pesquisa da UFRN ajuda vítimas de assalto em Natal com distúrbios psicológicos

O laboratório de endocrinologia comportamental do Instituto do Cérebro da UFRN está reunindo homens de idade entre 18 e 55 anos, vítimas de assalto a mão armada há mais de 30 dias, para participar de uma pesquisa com o objetivo de ajudá-los a superar o trauma ou descobrir a evidência do problema ocasionado pela violência de que foram vítimas.

Interessados podem procurar a sala do PesqClin, no 2º subsolo do Hospital Universitário Onofre Lopes (HUOL) nos dias 12, 19 e 26 de novembro e 3 de dezembro, das 9h às 12h30 e das 13h30 às 16h30. Importante destacar que para se enquadrar nos requisitos da pesquisa, além da idade mencionada, o trauma tem de ter acontecido há mais de 30 dias.

O laboratório é coordenado pela neurocientista Bernardete Sousa e o estudo será conduzido pela psicóloga e doutoranda Ana Kelly Almeida, que trabalha com psicologia somática. A pesquisa foi idealizado a partir do alto índice de violência, que tem gerado inúmeros transtornos aos natalenses, a exemplo do Transtorno de Estresse Pós-Traumático (TEPT).

O distúrbio da ansiedade que será investigado é caracterizado por um conjunto de sinais e sintomas físicos, psíquicos e emocionais em decorrência de um trauma, é comum, mas nem sempre a pessoa se dá conta disso.

Artigo anteriorPróximo artigo
Rafael Duarte
Jornalista e autor da biografia "O homem da Feiticeira: A história de Carlos Alexandre"

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *