DEMOCRACIA

Bolsonaro ameaça prender quem discordar dele

O candidato Jair Bolsonaro (PSL) disse que vai fazer uma “faxina” para limpar o Brasil das pessoas que discordam dele se for presidente da República. “A faxina agora será muito mais ampla. Essa turma, se quiser ficar aqui, vai ter que se colocar sob a lei de todos nós. Ou vão pra fora ou vão pra cadeia. Esses marginais vermelhos serão banidos de nossa pátria” disse aos gritos em transmissão para o ato que estava sendo realizado na avenida Paulista, em são Paulo, em favor de sua candidatura, no domingo (21).

Bolsonaro ameaçou ainda prender os petistas Lindbergh Faria e Fernando Haddad, além de dizer que Lula iria “apodrecer na cadeia”. Autoritário, disse que pretende criminalizar todos os movimentos populares, como MST (Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem-Terra) e o MTST (Movimento dos Trabalhadores Sem-Teto).

Para Bolsonaro manifestar-se tem que ser considerado terrorismo. Quem for contra o que ele prega irá “fazer companhia ao cachaceiro de Curitiba”, disse referindo-se ao ex-presidente Lula.

Ele ainda ameaçou o jornal Folha de S.Paulo, que denunciou o esquema milionário de sua campanha eleitoral, que usa financiamento empresarial e não declarado para distribuição de fake news. “A Folha de S. Paulo é a maior fake news do Brasil. Vocês não terão mais verba publicitária do governo” disse, dando pêsames ao que chamou de imprensa vendida. “Sem Folha de S.Paulo”, bradou.

Clique para ajudar a Agência Saiba Mais Clique para ajudar a Agência Saiba Mais
Artigo anteriorPróximo artigo
Isabela Santos é jornalista e repórter da agência Saiba Mais