Só se for eternidade

“No fim das contas, é provável que estar vivo seja realmente isso: um intenso exercício de tentar compartilhar a própria solidão”. Confira a crônica de Natal do professor, escritor, filósofo e dramaturgo Pablo Capistrano