CIDADANIA

Livro lançado pelo NEI/UFRN mostra como os meios de comunicação podem ser usados na educação de crianças

O uso dos meios de comunicação como recurso no processo de ensino-aprendizagem de crianças é o tema do livro “Prática pedagógica em mídia-educação”, lançado pelo Núcleo de Educação da Infância, Colégio de Aplicação (NEI-CAp) da UFRN, na segunda-feira (21).

Jornal, cinema, jogos digitais, fotografia, mídia, tecnologias, rádio e produção de livros são alguns dos temas que aparecem no trabalho, que está disponível para download gratuito no site da escola e no repositório da UFRN.

A obra é destinada principalmente a professores e demais interessados pelo assunto e pretende contribuir com o planejamento e a implementação de práticas que considerem a mídia-educação como elemento fundante.

Escrito pelos professores Sandro Cordeiro e Milene Figueiredo, o livro relata ações e experiências da instituição nos últimos dez anos, período em que foi incorporado em seu currículo o componente curricular mídia-educação.

O prólogo foi redigido pelo professor Ignácio Aguaded, da Universidade de Huelva/Espanha. Já o prefácio ficou por conta da professora Mariângela Momo (Centro de Educação/UFRN). O material teve sua edição custeada pela Secretaria de Educação à Distância (Sedis/UFRN), parceira nesse projeto de editoração.

Sandro Cordeiro explica que todos os encaminhamentos sugeridos ao longo da produção foram experimentados pelos professores do NEI, de modo que essa produção se constitui em um documento coletivo, no qual todos têm participação importante.

Ele diz ainda que a ideia não é fornecer “receitas prontas”, mas sim compartilhar práticas, em forma de sequências didáticas, que sirvam como referência e possam ser adaptadas de acordo com o contexto em que serão desenvolvidas.

“O livro aborda, por exemplo, o trabalho com cinema, em que nos debruçamos sobre a compreensão dos fatos históricos que envolvem essa forma de arte, a função social dessa mídia, assim como o processo de produção de um curta metragem”, aponta Cordeiro, detalhando que o trabalho convoca várias áreas.

“Estudamos, por exemplo, alguns gêneros textuais envolvidos: roteiro, sinopse, e storyboard, para conseguir entender essa mídia em sua integralidade. E fechamos o processo com a produção de um curta metragem, em que cada criança assume um papel nessa criação coletiva (alguns produzem o roteiro, outros fazem participam como ator/atriz, outros fazem os cenários e confeccionam ou procuram na escola/casa os figurinos, etc)”, detalha o autor-educador.

Sandro completa que esse tipo de atividade possibilita que o próprio estudante avalie a sua participação e do grupo no produto final. Há ainda a apresentação do que foi produzido para a comunidade.

“Na proposta do NEI, essa produção acaba tendo um contexto dentro do Tema de Pesquisa, metodologia desenvolvida pela própria instituição, em que cada turma se debruça sobre uma temática eleita pelas próprias crianças”, conta.

O NEI foi criado como uma unidade suplementar em 1979 para atuar como creche, atendendo à comunidade universitária feminina. Atualmente, é uma referência na educação de crianças e funciona como um Colégio de Aplicação, dedicando-se à Educação Infantil (creche e pré-escola) e ao Ensino Fundamental (1º ao 5º Ano).

Clique para ajudar a Agência Saiba Mais Clique para ajudar a Agência Saiba Mais
Artigo anteriorPróximo artigo
Isabela Santos é jornalista e repórter da agência Saiba Mais