TRANSPARÊNCIA

Apoiados por Bolsonaro, Fábio Faria e Rogério Marinho têm rejeição de quase 70% para o Senado, aponta pesquisa

É grande a disputa para decidir qual dos dois ministros potiguares vai ser candidato ao Senado no Rio Grande do Norte. Mas a Sensatus Pesquisa, encomendada pela Band e divulgada nesta quinta-feira (30), aponta que tanto Fábio Faria (PSD) quanto Rogério Marinho (PL) têm rejeição próxima a 70% quando apoiados pelo presidente Jair Bolsonaro.

De acordo com o levantamento 69,9% não votariam no atual ministro das Comunicações, Fábio, apoiado por Bolsonaro, enquanto 21,5% responderam que poderiam votar e 8,6% votam com certeza.

Já o ministro do Desenvolvimento Regional, Marinho, tem rejeição de 68,8%; 21,7% responderam que poderiam votar e 9,5% que votam com certeza.

Também formam maioria os que rejeitam Carlos Eduardo para o cargo de senador quando apoiado por Ciro Gomes (ambos do PDT), representando 57,8% dos entrevistados. Apesar disso, 37,2% poderiam votar e 5% votam com certeza.

O senador Jean (PT) é quem tem maior eleitorado, quando apoiado por liderança nacional. No caso dele, pelo ex-presidente Lula (PT). De acordo com o instituto Sensatus, 39,8% não votariam; 38,8% poderiam votar e 21,4% vota com certeza nele.



Espontânea

Na pesquisa espontânea, quando não são apresentados nomes de eventuais candidatos, a maioria não sabe em quem votar, 72,1%. Votariam branco ou nulo 9,3% e 3% não responderam.
Rogério Marinho e Jean Paul aparecem empatados, com 4,8% e 4,7%, respectivamente. Carlos Eduardo vem em seguida, com 2,7%; Fábio Faria, com 2,3%; Garibaldi Alves, com 0,6%.

Estimulada

No cenário 1 estimulado, 43,5% não sabe em quem votar; Carlos Eduardo tem 17,3% dos votos; Rogério Marinho, 10,1%; Jean, 8,5%; Fábio Faria, 7,9%.

Na pesquisa, foi utilizada uma amostragem de 1.666 entrevistas, coletadas em 55 municípios do estado. A coleta foi realizada no período de 17 a 21 de dezembro de 2021. A margem de erro é de 2,4% pontos percentuais para mais ou para menos. Baseado na amostragem e aferição dos resultados, o intervalo de confiança é de 95%.

Clique para ajudar a Agência Saiba Mais Clique para ajudar a Agência Saiba Mais
Artigo anteriorPróximo artigo
Isabela Santos é jornalista e repórter da agência Saiba Mais