CIDADANIA

PopRua denuncia comida estragada em abrigo da Prefeitura de Natal

Os usuários do Abrigo Municipal 24h, localizado na Avenida Princesa Isabel, bairro Cidade Alta, denunciaram que o jantar do sábado (15) foi servido estragado. De acordo com publicação feita pelo Movimento Nacional População de Rua (MNPR no RN), há cerca de 20 dias foi encerrado o contrato da Prefeitura de Natal com a fornecedora de alimentos que fazia a comida no próprio lugar.

O texto explica que a nova empresa contratada fornece quentinhas. O problema é que o jantar chega às 15h e é servido às 19h, tempo suficiente para estragar a refeição se for mal acondicionada.

A Secretaria Municipal de Trabalho e Assistência Social (Semtas) comunicou que está ciente do caso e vai notificar a empresa responsável pelo fornecimento de alimentação para o abrigo.

“O documento será enviado à empresa ainda esta semana, para que seja apurado sobre o ocorrido e dessa forma resolver a situação. Diante da situação a Secretaria providenciou um outro tipo de alimento para sanar o ocorrido e reforça o compromisso com nossos usuários, não compactuando com qualquer irregularidade que possa afetá-los”, informou em nota.

Segundo o Movimento PopRua, as pessoas conseguiram se alimentar na noite de sábado graças a doação de grupos que costumam ir na frente do abrigo ajudar àqueles que normalmente não conseguem uma das 50 vagas. “Há uma fila de espera de cerca de 70 pessoas por uma vaga”, disse o coordenador do MNPR-RN, Vanilson Torres.

“E não foi a primeira vez que aconteceu essa questão da alimentação”, completou, lembrando que a coordenação da entidade visitou o local no dia 30 de dezembro e constatou “a péssima qualidade das quentinhas”.

Depois disso foi realizada a denúncia junto ao Conselhos Municipal de Assistência Social; de Saúde; de Direitos Humanos e Cidadania, além de comunicado ao Ministério Público do RN, à Defensoria Pública e à Semtas.

O Movimento agora solicita medidas também à Vigilância Sanitária: “Que hajam no rigor da lei para que urgentemente a alimentação dos dois serviços socioassistenciais para a PopRua [Albergue e Centro Pop] voltem a ser feitas nos serviços. Estamos falando da saúde da população em situação de rua, que com essas atitudes da Prefeitura de Natal não está sendo respeitada”.

 

 

Clique para ajudar a Agência Saiba Mais Clique para ajudar a Agência Saiba Mais
Artigo anteriorPróximo artigo
Isabela Santos é jornalista e repórter da agência Saiba Mais