DEMOCRACIA

Torcida do Colo-Colo rejeita Felipão por elogios ao ditador chileno Pinochet

Uma torcida organizada do time chileno Colo Colo, autodenomidada Antifascistas de la Garra Blanca, divulgou um manifesto de repúdio à possível contratação do técnico brasileiro Luiz Felipe Scolari como diretor técnico do clube. A repulsa se deve a uma declaração de Felipão, dada em 1998 a uma rádio de São Paulo, fazendo elogios ao ditador chileno Augusto Pinochet:

“Pinochet fez muitas coisas boas. Mudou muitas coisas, os chilenos estavam muito perdidos. Fez mais coisas boas do que más”, disse na época em que o ditador mais sanguinário da história do Chile se encontrava em prisão domiciliar, em Londres.

A torcida do clube chinelo classificou Felipão de “fascista” em razão da opinião do técnico brasileiro sobre Pinochet. No manifesto intitulado “Dizemos não ao Fascismo no Colo-Colo”, a torcida Antifascistas de la Garra Blanca afirma que “vamos declarar guerra à chegada de Scolari e, a qualquer pessoa que abrace práticas e ideias fascistas, declaramos persona no grata para o Colo-Colo e o povo do Chile”, diz o documento.

O jornal chileno LaTercera publicou que três diretores consideram inconveniente a contratação de Felipão. O clube acredita que ter alguém que apoia o ditador pode aflorar os ânimos do país que vive uma grave crise política-social.

“É verdade que sondamos Scolari e pedimos uma reunião para fechar um acordo. Mas aí esse tema apareceu. Seria uma imprudência considerar o treinador tendo conhecimento das declarações”, disse o diretor Àngel Maulén.

Ditadura

A ditadura comandada por Augusto Pinochet estendeu-se por quase 17 anos no Chile, entre 1973 e 1990. O regime de exceção resultou na morte de mais de três mil pessoas e na tortura de mais de 40 mil chilenos. Pinochet assumiu o poder após um golpe no presidente Salvador Allende dia 11 de setembro de 1973. Mesmo deposto da presidência, seguiu como chefe do comando do Exército no Chile e Senador vitalício até 1998, quando foi preso. O ditador só foi libertado em 2001 quando entregou à Justiça um atestado de insanidade mental. Morreu em 2006 sem ser julgado pelos crimes que cometeu contra a humanidade.

Confira o manifesto da Antifascistas de la Garra Blanca na íntegra:

DECIMOS NO AL FASCISMO EN COLO-COLO

Nos repulsa saber que Luiz Felipe Scolari sea pretendido por los nefastos de Blanco y Negro $.A como director técnico de nuestro preciado club, un sujeto nefasto que no tuvo vergüenza en alabar al genocida Pinochet y de indicar que a veces es necesaria las violaciones de Derechos Humanos para mantener el orden.

¿Esto queremos para Colo-Colo? sobre todo ahora que bajo la tiranía de Piñera han matado y mutilado a nuestros hermanos y hermanas bajo el mismo pensamiento planteado por este nefasto sujeto, el llamado orden público. Nosotrxs decimos NO! no al fascismo en Colo-Colo, no al pinochetismo en nuestro club, nuestro club tiene orígenes populares y rebeldes, por eso nunca las trayectorias y triunfos de alguien van a primar por sobre su pensamiento, posición política y sobre todo de sus valores humanos, Colo-Colo no debe tener ninguna relación con quienes atenten y abalen la represión contra un pueblo que solo exige lo que es justo y le fue quitado el derecho a u na vida digna durante décadas.

Desde nuestro Colectivo, Antifascistas de la Garra Blanca, le vamos a declarar la guerra a la llegada de Scolari y de cualquiera que abrace prácticas e ideas fascistas, se los advertimos, te declaramos persona no grata para Colo-Colo y el pueblo de Chile. Y ustedes B$N no pasaran piola por reirse en la cara de nuestra gente.

Clique para ajudar a Agência Saiba Mais Clique para ajudar a Agência Saiba Mais
Artigo anteriorPróximo artigo
Rafael Duarte
Jornalista e autor da biografia "O homem da Feiticeira: A história de Carlos Alexandre"

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *