CULTURA

“A Invenção do Nordeste” concorre ao prêmio Shell de Teatro  

O espetáculo “A Invenção do Nordeste”, do grupo potiguar Carmim e dirigido por Quitéria Kelly, concorre a duas indicações no prêmio Shell de Teatro 2018, a mais tradicional e importante premiação do teatro brasileiro.

A peça disputa nas categorias “autoria”, com Henrique Fontes e Pablo Capistrano, e “direção”, com Quitéria Kelly. O espetáculo é inspirado no livro “A Invenção do Nordeste e outras Artes”, do historiador Durval Muniz de Albuquerque Jr., colunista da agência Saiba Mais.

Em novembro, “A Invenção do Nordeste” foi escolhido como o melhor espetáculo de 2018 no prêmio Cenym de Teatro, concedido pela Academia de Artes no Teatro do Brasil, e também concorre a outros dois prêmios: o Cesgranrio de Teatro, com melhor cenografia (Mathieu Duvignaud) e melhor adaptação (Pablo Capistrano e Henrique Fontes); e o prêmio do Humor, idealizado pelo ator Fábio Porchat. Nesta premiação, das cinco categorias, o espetáculo concorre em quatro: melhor texto (Henrique Fontes e Pablo Capistrano), melhor direção (Quitéria Kelly), melhor peça (A Invenção do Nordeste) e melhor performance (Mateus Cardoso).

Pelas redes sociais, a atriz e diretora do espetáculo Quitéria Kelly comemorou as indicações e falou da importância de concorrer ao prêmio Shell de teatro, lembrando que a peça é dirigida por uma mulher:

– Pra mim é de fundamental importância essa indicação. Primeiro para que as pessoas/jornalistas entendam que é uma MULHER quem dirige esse espetáculo e parem de creditar aos homens do grupo a direção da peça. E segundi porque é minha primeira direção, iniciei esse trabalho completamente desacreditada, por mim mesma aliás, e essa indicação me dá um fôlego novo.  

O espetáculo

A Invenção do Nordeste é o quarto espetáculo autoral do grupo Carmim. Motivada por uma série de reações xenófobas contra nordestinos durante as eleições presidenciais de 2014, a atriz Quitéria Kelly se debruçou sobre a obra do historiador Durval Muniz de Albuquerque Jr, autor do livro “A Invenção do Nordeste e outras Artes”.

Aos demais integrantes do grupo Carmim, ela contou sobre o desejo de criar uma peça que contribuísse para a desconstrução da imagem estereotipada do Nordeste e dos nordestinos. E decidiu assinar, pela primeira vez, a direção de um espetáculo.

O processo de pesquisa durou dois anos, quando os dramaturgos Pablo Capistrano e Henrique Fontes escreveram uma auto-ficção onde um diretor é contratado por uma grande produtora para preparar dois atores norte-riograndenses, que disputam o papel de um personagem nordestino. Durante o tempo da preparação, a identidade nordestina entra em cheque.

A peça “A Invenção do Nordeste” propõe desenhar a trajetória hilária e por vezes conflitante da história recente do estabelecimento da região nordeste. Essa unidade sociopolítica e cultural com todas as suas individualidades e também todos os estereótipos alimentados por décadas pela literatura, cinema, música e artes visuais brasileiras

 

 

 

Artigo anteriorPróximo artigo
Rafael Duarte
Jornalista e autor da biografia "O homem da Feiticeira: A história de Carlos Alexandre"

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *