OPINIÃO

A mentira que, mesmo repetida milhares de vezes, não se tornou verdade

Eu sei, imbecil, você, se tiver idade avançada, certamente era fã de Carlos Lacerda, deve ter amado aquela campanha difamatória dessa elite deprimente, junto com a banda podre da igreja e toda essa canalha empresarial que sempre ditou regras no Brasil.  Certamente, vibrou e repetiu a imbecilidade ianque maldita de “livrar o Brasil do comunismo”, saiu às ruas na “marcha da família” e concordou com 21 malditos anos de uma covarde ditadura militar de assassinos impunes, e por essa impunidade pagamos o preço de vê-los novamente em ação.  Ensinaste teus filhos e netos a odiar, sementes do mal. Antes, não tenho dúvida, fez parte da corja imunda que acusava JK de ser dono de um prédio de apartamentos… coincidências, as mesmas mentiras repetidas.
Eu sei, claro, que você faz parte de um grupo odioso que se indignava quando a gasolina subia míseros centavos no governo Dilma, mas hoje nem reclama em pagar quase cinco reais, e nem toca mais no assunto preço de combustível. Tua camisa amarela, que me fez tomar repugnância de minha seleção, as panelas batidas, os encontros, passeatas, tudo isso fez parte de sua atuação política recente, que rima com demente, a classificação que sua turma merece por todas as pantomimas que protagonizaram ao longo dos últimos doentios meses. Orgulhoso, fingindo, claro, batias no peito pedindo o fim da corrupção e o “impeachment” de uma presidente honesta, mesmo tendo sido eleitor de Aécio Neves (antes de Serra, Alckmin e FHC ) um dos piores bandidos já produzidos pela torpe política nacional.
Acordavas cedo para ir às bancas em busca da edição dominical da enlameada revista Veja e gozavas  com as manchetes
mentirosas contra Lula, Dilma e o PT. Diogo Mainardi, Reinaldo Azevedo (não esse de hoje, que bate no teu mito), Jornal Nacional, rádio Jovem Pan e toda a mídia corporativa e carcomida, corrompida, comprada, fazia parte do teu dia a dia, os teus heróis da imprensa “democrática”.  Você e sua turma alienada se juntava para tomar uísque importado e comentar as imbecilidades de Josias de Souza, Mirian Leitão, Ricardo Noblat, Sadenberg e outros vermes menos votados, direcionados a demolir a imagem do partida mais querido do Brasil.  Não viviam sem as sandices de William Bonner ‘Simpson’.
Sim, sim, mas o herói nacional maior de vocês era, sem dúvida, o “Marreco de Maringá”, o juiz Sérgio Moro. Ninguém nunca encarnou tudo aquilo que bestas iguais sonharam para suas vidas. Um gatinho domesticado do PSDB desde os tempos de FHC (farsa do Banestado), leão feroz contra o PT, principalmente contra o presidente Lula.  Na verdade, o robozinho a serviço dos ianques, criador, montador, mantenedor da maior farsa que ele País já enfrentou sob os cordéis do odioso império americano com a clara intenção de tomar nossas riquezas, a “farsa a jato”. Quantos moros não surgiram nos sobrenomes dos completas idiotas, de Norte a Sul desse nosso sofrido Brasil.
Não demorou nada. Serviço completo, com o reforço da malta de crápulas empresários que montaram a poderosa rede de fake news, foi eleito o nefasto Jair Bolsonaro, então, caiu a máscara de um dos mais repelentes seres.  E ele não teve nem a decência de esperar,  não demora nada, corre para o cargo, se convida, se indica, se oferece, se humilha, e agora, claro, vilipendiado, desmoralizado, sofre o desprezo dos seres mais ignominiosos dessa nação, sem falar dos mesmos que faziam parte de seu fã clube. Caixa 2, Fundo de R$ 2,5 bi, laranjal de filhos, Queiroz, assassinos de Marielle, e por fim, o cigarro que mancha, que mata, que provoca câncer e todo tipo de doença horrorosa, aniquilou, de vez, qualquer restinho de confiança que alguém pudesse ainda depositar no ministro da fala fina.
Podem fingir cavalgaduras!. Espalhem, façam força, empostem a voz, digam que não votaram no Coiso, no Nefasto. Eu vou provocar vocês todos os dias no face, no instagran, do twitter, vou obrigá-lo a ficar repetindo “Lula está preso” e “Lula é ladrão” todas as vezes que mais uma podridão desse desgoverno que escolheram elegeram  vir à tona. Vocês, débeis, vão acabar nem tendo mais força para repetir o mantra de que Lula foi o maior ladrão do Brasil.  Hoje, nem os mais odiosos extremistas de direita conseguem mais repetir sem sentir vergonha, pois sabem que essa mentira repetida tantas vezes, por ser sobre Lulinha, o maior presidente que a América Latina já teve, dessa vez, não se tornou verdade. Pelo menos para o povo que raciocina, que ama, que não tem ódio, que não é racista, homofóbico, misógino ou que tem corrupto de estimação.
Vocês não! Vocês fazem parte de uma das páginas mais absurdas da história da política nacional em todos os tempos. Eleitores, condutores, responsáveis por uma quadrilha ignorante que torna o Brasil o país mais desmoralizado e achincalhado do mundo. Por isso, aguentem!
Artigo anteriorPróximo artigo
Edmo Sinedino
Edmo Sinedino é jornalista, ex-jogador de futebol e escreve aos domingos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *