CULTURA

A música potiguar se despede do seu Rouxinol; Glorinha Oliveira morre aos 95 anos

Foi antes do nascer do sol, na noite desta terça-feira, 23, que o Rouxinol Potiguar, a grande estrela do rádio Glorinha Oliveira, fez seu canto de despedida. Aos 95 anos, a cantora faleceu com complicações provocadas pelo enfisema pulmonar, que a acompanhava desde os tempos da Rádio Poti.

De acordo com Aécio Queiroz, filho único da artista, o velório está marcado para 15h no Morada da Paz, da rua São José, em Lagoa Seca. O corpo de Glorinha Oliveira será velado até a manhã desta quinta-feira, mas os detalhes do sepultamento como horário e local ainda serão divulgados pela família.

Glorinha deixa um filho, cinco netos e dois bisnetos. Bastante emocionado, Aécio contou que a lembrança da mãe que fica é a da irreverência e alegria:

Fica a imagem de alegria, da irreverência, da inteligência, do amor, Glorinha Oliveira era única. Vai ficar muito difícil, mas não posso fazer nada. Estamos aqui nesta vida como inquilinos E como disse um amigo, a nossa estrela agora vai brilhar onde as estrelas não morrem”, desabafou.

Ao longo da carreira acumulou não apenas troféus, placas e prêmios, mas o carinho e reconhecimento do seu talento que foram manifestados por artistas locais e diversas figuras públicas. Para o cantor potiguar Pedro Mendes, a prima legítima da sua mãe Raimunda Mendes, “era uma excelente cantora, afinadíssima, que tinha uma facilidade enorme para cantar”. Ele falou da “tristeza que ficará na saudade e na difícil lacuna a ser preenchida”.

Em sua conta no Twitter, o vice-governador do Estado do Rio Grande do Norte, Antenor Roberto, disse que foi “com tristeza recebemos a notícia do falecimento de Glorinha Oliveira, a Diva da música potiguar. Nosso aplauso e reverência a sua imortalidade como artista, cujo canto, seguirá encantando”.

Sobre a cantora

Glorinha Oliveira nasceu em Natal no ano de 1925 e desde criança se destacava cantando. Aos dez anos ganhou um prêmio de cantora mirim em um programa de calouros em Pernambuco. Esteve presente em diversas inaugurações de rádios pelo Brasil na década de 50 representando o estado do RN e participou de importantes programas na TV como Festa Baile em 1981 na TV Record e Sem Censura em 1988 na TV Educativa. Dividiu palco com grandes artistas como Ademilde Fonseca, Cauby Peixoto, Ângela Maria, Carlos Galhardo, as Irmãs Baptistas e Moacyr Franco entre outros.

Foi ainda locutora, participou de programas de humor e radionovelas e chegou a escrever mininovelas. Gravou seu primeiro CD em 1999 intitulado “Meu Tempo” que teve participação de grandes músicos como Sérgio Cleto, Vitor Biglioe, Mingo, Altamiro Carilho, Milton Guedes e seu filho Aécio entre outros. Em 2001 gravou o CD “Entre Amigos” homenageando compositores da terra.

Clique para ajudar a Agência Saiba Mais Clique para ajudar a Agência Saiba Mais
Artigo anteriorPróximo artigo