CIDADANIA

Agricultura familiar vai receber mais de R$ 3 milhões em investimento e emendas parlamentares

O Governo do Estado anunciou novos investimentos na ordem de R$ 2,2 milhões para fortalecer a agricultura familiar na sexta-feira (6). Os recurso serão aplicados no Instituto de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater) para beneficiar cerca de 25 cooperativas de agricultores familiares, que representam mais de 2.000 famílias cooperadas. Na ocasião, também foi criado o Programa Estadual de Fortalecimento do Cooperativismo e Associativismo Solidário da Agricultura Familiar (Cooperafes), para expandir as políticas públicas e melhorar as condições dessas famílias. Além disso, o senador Jean Paul Prates (PT) indicou a destinação de emendas parlamentares para promover maior estruturação da agricultura familiar no Estado. 

De acordo com a governadora Fátima Bezerra, o investimento de R$ 2,2 milhões na Emater ajudará a estruturar a instituição em 13 municípios. Os recursos foram utilizados para a compra de 22 veículos e equipamentos de informática, dos quais 135 computadores, 22 notebooks e 800 impressoras, num convênio junto com o Ministério da Agricultura. No repasse, haverá, ainda, a construção e reforma de escritórios da Emater nos municípios de Jundiá, São Gonçalo do Amarante, Carnaúba dos Dantas, Currais Novos, Encanto, Equador, Jardim de Piranhas, São José do Seridó, São Paulo do Potengi, Touros, Apodi e Mossoró.
Além disso, com a criação do Cooperafes, o Governo traz como objetivo promover a expansão e consolidação do cooperativismo e associativismo da agricultura familiar do estado com políticas públicas estruturantes que ofereçam condições de produção de alimentos saudáveis, acesso a mercados e organização social.
Com o programa, as famílias que integram as cooperativas da agricultura familiar poderão ter acesso a um crédito rural qualificado, criado para atender a necessidade de fomento na produção de alimentos saudáveis, beneficiando a comercialização por meio da economia solidária. A linha de crédito foi assinada a partir de um protocolo de intenções em uma parceria da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Rural e da Agricultura Familiar (Sedraf) com o Banco do Brasil.

Segundo a governadora, investir na agricultura familiar sempre foi um objetivo desde o início da gestão. “E é impossível conceber isso sem que tenhamos também uma Emater fortalecida e sem uma secretaria como a Sedraf”. Para Fátima Bezerra (PT), a secretaria “desenvolve ações estratégicas para potencializar o setor da agricultura familiar, que é responsável por 70% de tudo que é levado para a mesa do cidadão. Não podemos perder de vista o foco no desenvolvimento, para trazer para a população o que ela mais precisa no momento, mais oportunidades de emprego”, enfatizou.

O senador Jean Paul Prates anunciou também a liberação de emendas no valor total de mais de R$ 1 milhão para investimento na área da agricultura familiar. De acordo com ele, o primeiro repasse será no valor de R$ 370 mil, para investimentos em equipamentos e materiais para a Emater; e o segundo, no valor de R$ 750 mil, para aquisição de veículos para auxiliar na atuação do Cooperafes. “E para o ano de 2020 já estamos trabalhando na liberação de mais R$ 1 milhão em emendas para esse setor”, explicou.

O secretário da Sedraf, Alexandre de Lima, explicou que o governo tem aprofundado as políticas de compras de produtos diretamente da agricultura familiar. “Estamos aprofundando as políticas de compras de produtos da agricultura familiar. Graças à lei de autoria da deputada Isolda Dantas, que determina que, no mínimo, 30% dos alimentos adquiridos pelo Governo do Estado sejam de origem da agricultura familiar, estamos dando visibilidade e oportunidades a esses produtores. Esses itens compõem as 54 mil refeições servidas nos restaurantes populares e outras 30 mil distribuídas no sistema prisional do estado, por exemplo”, explicou o secretário.

Atualmente, o Rio Grande do Norte tem 25 cooperativas de agricultores familiares, que representam mais de 2.000 famílias cooperadas. Essas famílias coordenam as atividades de produção e beneficiamento das principais cadeias produtivas da agricultura familiar no estado, tais como leite, hortifrutigranjeiros, mel, caju e castanha, arroz vermelho, e estão presentes nos 10 territórios do RN.

Representando as cooperativas e associações dos produtores da agricultura familiar, a presidente da União Nacional das Cooperativas da Agricultura Familiar e Economia Solidária (Unicafes), Fátima Torres agradeceu aos investimentos e falou da importância do Cooperafes para o desenvolvimento do setor. “A gente acredita que esse programa será fundamental para o reconhecimento de nossa atividade. E com esse apoio, nossa produção aos poucos vai voltar às pautas importantes da economia do nosso estado. Só temos a agradecer ao Governo do Estado por essas iniciativas”, concluiu a representante.

Clique para ajudar a Agência Saiba Mais Clique para ajudar a Agência Saiba Mais
Artigo anteriorPróximo artigo
Pedro Torres
Pesquisador e jornalista com foco em direitos humanos, política e tecnologia baseado em Natal/RN. CONTATO: pedrohtorres@outlook.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *