DEMOCRACIA

Sem apresentar nenhum dado, Álvaro Dias diz que Natal superou primeira onda da pandemia

Um dia após ser reeleito à Prefeitura de Natal com 56,58% dos votos (194.764), Álvaro Dias (PSDB) voltou a defender a distribuição de medicamentos sem comprovação científica à população para controle do novo coronavírus. Segundo o prefeito, durante entrevista ao jornal Tribuna do Norte, Natal venceu a primeira onda da pandemia, mas não citou nenhum dado que comprove o que disse:

Com três centros de enfrentamento, com o hospital de campanha e as dez unidades básicas de saúde do município funcionando com médicos treinados e capacitados para tratar o coronavírus e com medicamentos ofertados à população de maneira farta para tratar o coronavírus, conseguimos controlar e eu diria até que vencer a primeira onda da pandemia do coronavírus em Natal”, garantiu Álvaro Dias.

Até esta segunda (16), Natal tinha 26.809 casos confirmados de covid-19 e 1.089 mortes pela doença. A capital acumula ainda 11.727 casos suspeitos e 115 mortes sob investigação.

Segundo boletim da Secretaria Estadual de Saúde Pública do Rio Grande do Norte (Sesap), tem ocorrido aumento nas internações nos últimos dias. Eram 185 no dia 7 de novembro, 186 no dia 11, 195 no dia 14 e 201 até esta segunda (16).

Atualmente, o Rio Grande do Norte tem 201 pacientes internados em unidades criadas especificamente para pacientes com covid-19. Deste total, 28 estão em leitos de UTI da rede pública, o que implica numa ocupação de 44,34%, e 33 na rede privada, que está com 21,5% de ocupação.

Apesar de afirmar que Natal superou a primeira onda da pandemia, o município não faz qualquer divulgação pública dos números de casos e internações na capital. Todos os dados de acesso público relacionados ao novo coronavírus têm sido divulgados diariamente apenas pela Secretaria Estadual de saúde Pública do Rio Grande do Norte (Sesap).

Álvaro Dias ganhou projeção pública ao adotar a política de distribuição de Ivermectina para atenuar de maneira preventiva os efeitos da covid-19. No entanto, a medicação que é utilizada para combate à infestação de parasitas como piolhos e sarna, vem sendo distribuída como medida profilática na capital. Álvaro Dias criou três centros de “Enfrentamento ao novo coronavírus”. Um no Ginásio Nélio Dias, na zona norte, outro na zona oeste e um terceiro no Palácio dos Esportes, em Petrópolis, zona leste da cidade.

Nesses espaços, segundo denúncias de alguns médicos, as receitas já vinham semi-prontas, apenas com a opção de marcar um X na medicação a ser distribuída, entre elas, a Ivermectina, que não tem qualquer eficácia comprovada cientificamente.

Clique para ajudar a Agência Saiba Mais Clique para ajudar a Agência Saiba Mais
Artigo anteriorPróximo artigo