CIDADANIA

Álvaro Dias nega abrir escolas para receber as 60 famílias sem-teto da ocupação na Ribeira

O prefeito Álvaro Dias (PSDB) segue irredutível e sem negociar com as 60 famílias de sem teto que ocupam há mais de 40 dias o prédio histórico onde funcionou a antiga Faculdade de Direito da UFRN, no bairro da Ribeira.

A prefeitura de Natal abandonou as reuniões com a participação de representantes do Movimento de Lutas por Moradia nos Bairros, Vilas e Favelas. Nesta segunda-feira (21) haveria mais uma reunião de conciliação, mas a procuradora que representaria o município entrou de férias e não destinou substituto. As famílias da Ocupação Emmanuel Bezerra são formadas por homens e mulheres pobres, boa parte de desempregados e à procura de trabalho.

Por volta das 18h30 desta segunda-feira (21), um ofício encaminhado pelo procurador-geral do município Fernando Pinheiro de Sá e Benevides ao Centro de Conciliação do Tribunal de Justiça afirmou que a prefeitura não permitirá que as famílias da ocupação sejam transferidas para as escolas municipais, mesmo fechadas desde março de 2020 em razão da pandemia:

– Os espaços, além de não possuírem estruturas para recepcioná-las, a disponibilização pode importar em prejuízo ao retorno das aulas previstas para o início de 2021”, diz o comunicado.

A mesma nota informa que a prefeitura mantém a proposta de destinar 30 casas do programa Pro-moradia às famílias da Ocupação. No entanto, não há prazo para a construção das casas.

O que as famílias pedem, como paliativo, é um local seguro para morar até que as moradias sejam concluídas. O MLB já sugeriu alguns prédios no próprio bairro da Ribeira, mas o município negou todas as propostas.

 

 

Clique para ajudar a Agência Saiba Mais Clique para ajudar a Agência Saiba Mais
Artigo anteriorPróximo artigo
Rafael Duarte
Jornalista e autor da biografia "O homem da Feiticeira: A história de Carlos Alexandre"

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *