TRANSPARÊNCIA

Só Assembleia Legislativa deu satisfação à sociedade após delação

De todas as instituições envolvidas na delação explosiva da ex-procuradora da Assembleia Legislativa Rita Mercês, apenas a Assembleia se manifestou institucionalmente. E mesmo assim por meio de um comunicado muito simples para o tamanho do estrago feito na imagem da Casa:

– O Poder Legislativo acompanha os desdobramentos da investigação Dama de Espadas e no que couber institucionalmente, continuará contribuindo com a Justiça e com a verdade dos fatos.

Enquanto isso, o Tribunal de Justiça e o Tribunal de Contas do Estado preferiram permanecer calados.

Ao todo, Rita Mercês citou 10 desembargadores do TJRN e oito conselheiros do TCE como responsáveis por indicar funcionários fantasmas para a Assembleia Legislativa.

Pelo legislativo, a ex-procuradora citou 10 ex-deputados estaduais e disse que, da legislatura passada, apenas o deputado estadual Fernando Mineiro (PT) não participou das negociações.

 

Confira os nomes citados por Rita Mercês da Assembleia Legislativa, Tribunal de Contas e Tribunal de Justiça:

 Ex-deputados:

Fábio Dantas, Gilson Moura, Wober Jr. , Ruth Ciarlini, Alexandre Cavalcanti, Dibson Nasser, Cláudio Porpino, Ronaldo Soares, Carlos Marinho, Gesane Marinho.

Desembargadores

Expedido Ferreira, Virgílio Macedo, Cláudio Santos , João Rebouças, Dilermando Costa, Aderson Silvino, Saraiva Sobrinho, Amaury Moura, Osvaldo Cruz e Rafael Godeiro.

Conselheiros do TCE

Renato Dias, Poti Jr., Tarcísio Costa, Adélia Sales, Paulo Roberto Chaves Alves, Alcimar Torquato, Antônio Câmara (conselheiro aposentado), Valério Mesquita

Clique para ajudar a Agência Saiba Mais Clique para ajudar a Agência Saiba Mais
Artigo anteriorPróximo artigo
Rafael Duarte
Jornalista e autor da biografia "O homem da Feiticeira: A história de Carlos Alexandre"

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *