TRANSPARÊNCIA

Após descobrir que irmã recebia auxílio-emergencial, senador Styvenson ataca imprensa e Sindjorn reage

O senador Styvenson Valentim (Podemos-RN) atacou a imprensa potiguar em um vídeo publicado em suas redes sociais neste domingo (22). O parlamentar havia feito uma live onde criticava pessoas que se inscreveram e receberam o Auxílio Emergencial sem necessidade, como é o caso de servidores públicos que não perderam renda. Após as declarações, o próprio senador consultou se havia solicitação em seu nome ou de algum familiar, quando descobriu que sua irmã Anne Kelly Valentim, seria beneficiária.

O Senador resolveu então fazer um novo vídeo se retratando e dizendo que não sabia da solicitação da irmã e avisou que ele mesmo iria expor o assunto, antes de algum blog local o fazer, pois “a imprensa é suja, a imprensa do Rio Grande do Norte é baixa mesmo, é suja mesmo”, disse durante o vídeo.

No vídeo, Anne Kelly argumentou chorando que está desempregada e, portanto, estaria enquadrada no público-alvo da ajuda financeira. Claramente constrangida, a irmã do parlamentar disse que não sabia que seu nome estaria em um portal de transparência. “Pensei até que não passaria pela análise”, disse.

Styvenson rebateu o argumento dizendo que a irmã de um Senador da República não poderia receber o auxílio. “Eu sempre ajudo em casa, dou dinheiro e agora vou dar mais, vou inclusive devolver esse dinheiro que você pegou”, prometeu. Atualmente, cada senador recebe um salário bruto de R$ 33,763.

O ataque à imprensa do estado que elegeu Styvenson Valentim como senador gerou críticas e uma nota de repúdio do Sindicato dos Jornalistas do Rio Grande do Norte.

“No Estado Democrático de Direito, a liberdade de expressão e imprensa são pilares que devem ser mantidos por todas as instituições para tornar claros os fatos e acontecimentos da nossa sociedade, principalmente quando envolvem agentes públicos, O Senador Styvenson, quando ainda militar da polícia e coordenador da Lei Seca, ganhou notoriedade através dos meios de comunicação o que o credenciou a ser candidato ao Senado Federal. Se tornando um agente público a sua visibilidade ficou ainda maior”, diz um trecho da nota.

Confira o posicionamento da entidade na íntegra:

NOTA DE REPÚDIO

O Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Rio Grande do Norte vem a público para repudiar as afirmações do Senador Styvenson Valentim quando acusa e generaliza a imprensa potiguar de “(…) porque a imprensa é suja, a imprensa do Rio Grande do Norte é baixa mesmo, é suja mesmo (…)” quando de uma fato ocorrido com um familiar seu, que não vem ao caso expor a família, como fez o Senador, infelizmente.

Tais esclarecimentos poderiam ser feitos de outra forma, mais comedida, sem a publicidade que se tornou expondo a todos. No Estado Democrático de Direito, a liberdade de expressão e imprensa são pilares que devem ser mantidos por todas as instituições para tornar claro os fatos e acontecimentos da nossa sociedade, principalmente quando envolvem agentes públicos.

O Senador Styvenson, quando ainda militar da polícia e coordenador da blitz da Lei Seca, ganhou notoriedade através dos meios de comunicação o que o credenciou a ser candidato ao Senado Federal. Se tornando um agente público a sua visibilidade ficou ainda maior por defender bandeiras da moralidade, tendo que e ser capaz de tratar com sobriedade, sensatez e equilíbrio as críticas a ele imputadas.

O SINDJORN pede ao Senador Styvenson Valentim que se retrate da sua afirmação, revelando a sobriedade e equilíbrio de um agente público, considerando que há meios legais para agir se sentir-se atingido em críticas e comentários.

Alexandre Othon
Presidente SINDJORN

 

 

 

Clique para ajudar a Agência Saiba Mais Clique para ajudar a Agência Saiba Mais
Artigo anteriorPróximo artigo
Kamila Tuenia
Jornalista potiguar em formação pela UFRN, repórter e assessora de comunicação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *