OPINIÃO

Assassinos sociais

A sociedade brasileira, desde sua colonização, sofre com diversas mazelas sociais. Hoje, com o acúmulo de vários fatores e falências culturais e educacionais, uma dessas mazelas é a violência, fenômeno que atinge várias classes sociais, principalmente a periférica e favelada. Além de alvo, ainda ficamos com o estereótipo de quem produz e promove essa violência. Como somos maioria, formamos números expressivos para as nossas estatísticas.

Todos esses problemas instalados nas comunidades ligados à violência prevalecem na nossa realidade, pois estamos na mira desta guerra sangrenta e dolorosa para muitas famílias. Guerras, diga-se de passagem, provocadas pelas más gestões das políticas públicas mal direcionadas e mal implementadas. Gestões responsáveis por milhares de assassinatos porque são elas que decidem a vida da população com uma simples caneta.

É nesse contexto que a periferia se torna refém da sua própria realidade. A adoção do estado da ignorância como solução dos problemas e a implantação da violência em nosso meio cultural facilitam a higienização social promovida pelo Estado ano a ano, instalando uma guerra entre nós (o povo contra o povo).

As pessoas quem agem desta forma são chamadas de sociedade. Sim, eles mesmos, os que usam o Estado para a sua promoção eleitoral, se dizem representantes do povo, mas que só melhoram as próprias vidas.

Artigo anteriorPróximo artigo
Miguel Carcará
Miguel Carcará é grafiteiro, educador e rapper. Escreve aos sábados.

2 Comments

  1. Pingback: Invisíveis
  2. Tenho Miguel Carcará, como uma das poucas pessoas que consigo fazer um diálogo real, da vida e do dia dia na Periferia no RN, e no País como um todo, sem maquiagem…Os problemas de la, são os mesmos de cá.
    Não nos envergonhamos de dizer que somos dessa realidade, e essa realidade só aparece para sociedade, dita DEMOCRÁTICA, somente em três datas: ( Natalinas, pois a fraternidade e Amor ao próximo aparecem, somente nessas época, fica em alta a sensibilidade, dão com a direita para aparecer com a esquerda que estão fazendo pelos desfavorecidos. Dia das Crianças, para doarem brinquedos que amenizam a responsabilidade do futuro,nunca vi nenhuma escola particular vir nas Favelas, Periferia ou Encosta doarem Vagas nas Escolas ou bolsa integral até a final do ensino médio….Nunca vi nem um Empresario oferecerem vaga no menor aprendiz, alguma INCLUSÃO SOCIAL, nunca… E nas Campanha Eleitoral, todos os caminhos levam os Candidatos as Periferias, incrível, parece ponto Turístico….Passam a chamar os moradores pelo nome, nas paredes ao lado das fotos desbotadas na parede pintada a cal, lá está a foto do candidato enfeitando a parede das casas….no quintal aumenta o fogo a lenha para servir o café (que veio na cesta básica), só para o Candidato,ficar mais próximo do eleitor, que dá plenos poderes a uma pessoa que nunca mais, depois de eleito poderá ter acesso e contato físico ou de olho no olho….Segue a vida na Periferia…..

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *