CIDADANIA

Atacada nas redes sociais, vereadora Brisa Bracchi rebate críticas, destaca que é candidata a delegada da pré-conferência e defende diálogo

A vereadora de Natal Brisa Bracchi (PT) divulgou uma nota em que rebate os ataques que vem sofrendo desde segunda-feira (25), de setores da imprensa e de militantes de direita nas redes sociais, quando tentou mediar o conflito provocado pela Guarda Municipal diante da presença de famílias sem-teto ligadas ao Movimento de Luta por Moradia nas Vilas, Bairros e Favelas (MLB). Ela ressaltou que estava no local porque é candidata a delegada da pré-conferência e, como parlamentar, tentou mediar o embate entre a Guarda Municipal e as famílias.

Brisa defendeu o diálogo e disse que não compactua com “quaisquer ações de caráter antidemocrático que tenham como objetivo intimidar e limitar a participação dos movimentos populares na Revisão do Plano Diretor”.

A vereadora exerce atualmente o primeiro mandato em Natal e também cobrou do Concidades uma nova data para a eleição dos delegados que representarão os movimentos populares na conferência de Revisão do Plano Diretor de Natal.

Confira a nota da parlamentar do PT na íntegra:

Nota sobre a votação de delegadas e delegados dos movimentos populares na pré-conferência do Plano Diretor

O mandato da vereadora Brisa vem nesta nota expor o ocorrido na manhã de ontem (25), na quadra de esportes Mário Dourado, localizada na Praça Augusto Leite, bairro de Tirol, durante o primeiro dia da Pré-Conferência da Revisão do Plano Diretor de Natal. Na ocasião, teve início a votação das delegadas e delegados do segmento de Movimentos Populares, que foi suspensa pela dificuldade no diálogo entre a Prefeitura de Natal e setores da sociedade civil organizada, dando continuidade ao que vem ocorrendo ao longo do processo, em que se verificou cerceamento de falas, obstrução à plena participação popular em eventos públicos e criminalização de movimentos legítimos.

Ressaltamos que a parlamentar chegou ao local para exercer seu direito ao voto enquanto candidata à delegada na Revisão, que acompanha desde 2019 pelos movimentos sociais que integra. Ao se deparar com o conflito, buscou cumprir o seu papel constitucional na mediação entre os Movimentos Populares e a Prefeitura, além de fiscalizar o processo. É importante frisar que prezamos pelo diálogo e repudiamos a violência realizada contra as famílias do MLB (Movimento de Luta nos Bairros, Vilas e Favelas), que tiveram o seu direito à participação impossibilitado. Não compactuamos com quaisquer ações de caráter antidemocrático que tenham como objetivo intimidar e limitar a participação dos movimentos populares na Revisão do Plano Diretor.

Aguardamos que o Núcleo Gestor e o CONCIDADE estabeleçam uma nova data para a votação das delegadas e delegados do segmento de Movimentos Populares. Seguiremos participando do processo com o intuito de contribuir e qualificar as discussões da pauta, fiscalizando e denunciando eventuais irregularidades que tornem a acontecer.

Convocamos a sociedade civil a acompanhar e participar ativamente desse processo tão importante para questões centrais relacionadas à pauta urbana em favor do bem viver e de uma cidade sustentável para todas e todos.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Clique para ajudar a Agência Saiba Mais Clique para ajudar a Agência Saiba Mais
Artigo anteriorPróximo artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *