Ana Clara Dantas

Ana Clara Dantas

Ana Clara Dantas é jornalista e escreve às sextas-feiras
Ana Clara Dantas escreve às sextas-feiras

Penúltimo dia

Assim podemos até pensar que não, mas o último dia há de chegar. Antes dele, o penúltimo. Gosto mesmo de iludir o tempo e pensar no penúltimo. Porque esse parece mais longe, e preciso guardar os receios em terras longínquas.

Ana Clara Dantas escreve às sextas-feiras

É preciso saber sofrer

A jornalista Ana Clara Dantas escreve sofre a principal reivindicação das torcidas dos clubes de futebol: a alma dos jogadores

Ana Clara Dantas escreve às sextas-feiras

O amor das 18h

Vivo um tanto desse amor. Sinto-me parte. Pelo menos de segunda a sexta. Tornou-se um desafogo para as horas no trânsito. Quando não os vejo, imagino as piores coisas. Teriam acabado?

Ana Clara Dantas escreve às sextas-feiras

Como morre um homem comum

O homem ordinário pensa que é super-homem. Não tira férias, não folga, não vai ao cinema, não lê, não conversa, não chora. É só e dá conta de tudo. Renuncia às banalidades da vida, perde seu brio. Essa gente ordinária deseja ter o poder da invisibilidade

Ana Clara Dantas escreve às sextas-feiras

Por que você devia ouvir Elliott Smith

St. Ides Heaven é uma balada de 3 minutos, refrão marcante e versos hostis, de quem parece cansado de ouvir conselhos. Quem nunca se sentiu assim? Eu não acredito em um mundo sem agressividade.