Ana Clara Dantas

Ana Clara Dantas

Ana Clara Dantas é jornalista e escreve às sextas-feiras
Ana Clara Dantas escreve às sextas-feiras

Amor, ponto de exclamação

Com voz ativa, acreditava. Acreditava no ataque contra a defesa, nos bares vencendo as calçadas. Acreditava no amor. Levantava bandeira, ia às ruas. Para ele, o amor é um ponto de exclamação.

Ana Clara Dantas escreve às sextas-feiras

Se cuida !

Estamos em recessão. Ampla. De afeto, de amor-próprio, de proximidade. Estamos tristes e recessivos. Não nos manifestamos, temos medo de incomodar. E mesmo assim incomodamos, porque tristeza incomoda. Então ficamos tristes, quietos e recessivos.

Ana Clara Dantas escreve às sextas-feiras

Na minha época

O mundo precisa dos desajustados, dessa gente que fecha bar num dia e bate ponto de manhã cedo no outro. Perdão pela filosofia barata. E por falar em barata, elas têm sido um problema constante na minha vida

Ana Clara Dantas escreve às sextas-feiras

56, via Costeira

E em qualquer lugar tem sempre um calorzinho crescendo dentro de alguém. Parece coisa pequena, mas é o que vem colando as feridas. Sim, essas que se abrem de tanto cismarmos com o tempo, com a vida.

Ana Clara Dantas escreve às sextas-feiras

Oração para os corações desesperados

Não vou esperar até encontrarem uma cura. Farei uma oração. Uma oração por mim e por todos os corações desesperados. E eu que nunca soube rezar, salvarei a estirpe dos desolados. Faço uma reza contida, abafada pelo barulho da chuva.