TRABALHO

Bancários protestam contra demissões do Bradesco no RN

Apesar do lucro de R$ 6,5 bilhões nos primeiros três meses do ano e uma alta de 73,6% em 2021, na comparação com o primeiro trimestre de 2020, o Bradesco demitiu cerca de 6% do quadro funcional em todo o Rio Grande do Norte somente este ano, o que equivale a 24 funcionários de um total de 395 em toda a categoria. Por causa das demissões, um grupo de bancários fez uma manifestação na frente de uma das unidades do banco, em Natal, na manhã desta terça (23).

Na avaliação dos sindicalistas, dois fatores explicam o crescimento do banco: a redução de postos de trabalho e de agências bancárias, que foram substituídas por agência de negócios, com menor número de funcionários, o que prejudica e dificulta o atendimento à população.

Segundo o sindicato da categoria, enquanto a receita do Bradesco com prestação de serviços e tarifas bancárias cresceu 3,4% em doze meses, totalizando R$ 13,344 bilhões, as despesas de pessoal somaram R$ 9,632 bilhões. Ou seja, nas contas feitas pelo Sindicato dos Bancários do Rio Grande do Norte, apenas com o que arrecada das tarifas cobradas dos clientes, o Bradesco consegue cobrir toda sua folha de pagamento em 138,5%.

12 mil demissões na pandemia

Em todo o país, pelo menos 12 mil bancários perderam seus empregos durante a crise provocada pelo novo coronavírus, de acordo com o Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), apesar do compromisso que havia sido assumido pelas direções dos bancos de não demitir funcionários durante a pandemia da covid-19. Segundo a subseção da Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (CONTRAF-CUT), o Bradesco responderia por, pelo menos, 60% das demissões.

Clique para ajudar a Agência Saiba Mais Clique para ajudar a Agência Saiba Mais
Artigo anteriorPróximo artigo