DEMOCRACIA

Bolsonaro demite diretor-geral da PF à revelia de Moro, que convoca coletiva e pode anunciar saída do governo

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) publicou na edição desta sexta-feira (24), no Diário Oficial da União, a demissão do diretor-geral da Polícia Federal Maurício Valeixo, homem de confiança do ministro da Justiça Sérgio Moro.

Consta no DOU que a exoneração foi a pedido, mas a decisão foi monocrática de Bolsonaro. Outro detalhe que irritou Moro foi ter seu nome endossando a demissão no Diário Oficial, o que ocorreu sem o consentimento do ex-juiz da Lava Jato.

A decisão de exonerar o diretor-geral da PF foi exclusiva de Jair Bolsonaro, que informou a Moro da exoneração na manhã de quinta-feira (23). Nos bastidores do Planalto há informações de que investigações em curso na PF chegaram próximas de familiares do presidente, em especial Carlos Bolsonaro, acusado de comandar um esquema de fake news batizado por ex-aliados do presidente de “Gabinete do Ódio”.

Em resposta, Sérgio Moro convocou uma entrevista coletiva para às 11h, quando deverá anunciar sua saída do governo Bolsonaro.

É importante destacar que Moro foi uma peça fundamental para a eleição de Jair Bolsonaro ao condenar sem provas e mandar prender o ex-presidente Lula, principal concorrente do atual presidente da República às eleições de 2018. Em Brasília, desde que aceitou o convite, Moro se transformou no ministro mais popular do Governo e vem recebendo convites para se filiar a partidos políticos com vistas a disputar em 2022 a presidência da República.

 

Clique para ajudar a Agência Saiba Mais Clique para ajudar a Agência Saiba Mais
Artigo anteriorPróximo artigo
Rafael Duarte
Jornalista e autor da biografia "O homem da Feiticeira: A história de Carlos Alexandre"