+ Notícias

Bolsonaro diz que revogou decreto sobre privatização de UBSs e que pode reeditá-lo

Sem que haja publicação no Diário Oficial da União, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) afirmou nesta quarta-feira (28) que já revogou o polêmico decreto que autorizava o Ministério da Economia a realizar estudos sobre a inclusão das Unidades Básicas de Saúde (UBS) dentro do Programa de Parcerias de Investimentos da Presidência da República (PPI).

Segundo a Secretaria-Geral da Presidência da República, a publicação oficial ocorrerá ainda nesta quarta (28).

“Temos atualmente mais de 4.000 Unidades Básicas de Saúde (UBS) e 168 Unidades de Pronto Atendimento (UPA) inacabadas. Faltam recursos financeiros para conclusão das obras, aquisição de equipamentos e contratação de pessoal”, diz Bolsonaro em postagem nas redes sociais, justificando a medida.

O post é dividido em pontos e o primeiro deles (“- O SUS e sua falsa privatização”) tenta mais uma vez confundir sobre as intenções de seus atos. Ele segue afirmando que o texto em momento algum sinalizava para a privatização. Entretanto, o decreto dizia que o objetivo era “a construção, a modernização e a operação de Unidades Básicas de Saúde dos Estados” em parceria com a iniciativa privada.

Mesmo recuando, ele conclui dizendo que o decreto pode ser reeditado.

Veja a publicação do presidente:

Clique para ajudar a Agência Saiba Mais Clique para ajudar a Agência Saiba Mais
Artigo anteriorPróximo artigo
Isabela Santos
Isabela Santos é jornalista e repórter da agência Saiba Mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *