DEMOCRACIA

Carlos Eduardo Alves adere ao discurso do “faça o que eu digo, não faça o que eu faço”

Anúncios

“Quem não sabe ouvir, não sabe governar”. A declaração do ex-prefeito de Natal e candidato ao Governo Carlos Eduardo Alves (PDT), durante o debate sobre Segurança Pública promovido pelo Fórum de Segurança do RN nesta quarta-feira (22), surpreendeu quem acompanhou, mesmo de longe, os 12 anos em que Alves administrou a capital potiguar.

Se teve uma coisa que Carlos Eduardo não fez durante o período foi ouvir os servidores públicos municipais, em suas diferentes categorias. Ao contrário, há cenas registradas e já divulgadas à exaustão em vídeos onde Alves aparece discutindo com servidores, sempre alegando que as manifestações em defesa de melhores salários e condições de trabalho têm conotação política.

Aliás, sindicatos que representam as categorias da educação, saúde e até da guarda municipal costumavam, durante a gestão Carlos Eduardo, armar suas barracas em frente à sede da Prefeitura, na praça Sete de Setembro, à espera de um diálogo que raramente aconteceu.

Carlos Eduardo Alves é conhecido por ser um político de pouco diálogo com quem não é do seu time. A relação com os vereadores de Natal sempre foi complicada, embora o ex-prefeito tenha suas razões em não aceitar o toma lá dá cá naturalizado na cultura assistencialista das câmaras municipais e da política.

Durante a montagem da aliança para concorrer ao Governo, especialmente na tentativa de atrair o bloco do PSDB para chapa, vários deputados admitiram nos bastidores que não confiavam num compromisso com Alves simplesmente porque, no poder, o ex-prefeito não cumpre acordos.

Ao afirmar que “quem não ouve, não governa”, Carlos Eduardo tenta atrair os servidores do Estado com os salários atrasados há 28 meses consecutivos e que mantiveram uma relação desgastada com o governo Robinson, do qual nunca ouviram respostas satisfatórias.

Frase por frase, a mais certeira do debate foi dita, em tom de deboche, pelo candidato da Rede, Freitas Jr.:

“O candidato Carlos Eduardo é totalmente diferente do prefeito que deixou o cargo em abril”.

 

 

 

 

 

Artigo anteriorPróximo artigo
Rafael Duarte
Jornalista e autor da biografia "O homem da Feiticeira: A história de Carlos Alexandre"

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *