TRANSPARÊNCIA

Carlos Eduardo Alves é condenado por divulgar propaganda ilegal contra Fátima

O candidato ao Governo do Rio Grande do Norte Carlos Eduardo Alves (PDT) foi condenado pelo Tribunal Regional Eleitoral por divulgar de forma irregular propaganda paga na rede social Facebook contra a candidata do PT Fátima Bezerra.

A decisão foi do juiz auxiliar Ricardo Tinoco de Góes.

A coligação de Alves pagou pelo impulsionamento de quatro vídeos com propaganda negativa contra a senadora e candidata do PT ao Governo. Impulsionar um conteúdo é pagar para ampliar o alcance da postagem.

A legislação eleitoral proíbe esse tipo de ação. A lei das eleições só admite o impulsionamento de conteúdo que vise promover ou beneficiar candidatos ou suas agremiações.

Carlos Eduardo e a coligação 100% RN terão que pagar uma multa de R$ 10 mil. O juiz também determinou ao Facebook a remoção do conteúdo negativo impulsionado contra Fátima.

Se o Carlos Eduardo ou a coligação desobedecerem a decisão terão que pagar multa diária no valor de R$ 1 mil pelo descumprimento.

Essa é a primeira condenação de um candidato no Rio Grande do Norte por uso inadequado das mídias sociais.

Fátima Bezerra lidera com folga todas as pesquisas de intenção de voto para o Governo com 15 pontos de vantagem sobre Carlos Eduardo Alves.

Artigo anteriorPróximo artigo
Rafael Duarte
Jornalista e autor da biografia "O homem da Feiticeira: A história de Carlos Alexandre"

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *