OPINIÃO

Carnaval dará a largada para a disputa eleitoral em Natal

Anúncios

Como é de praxe, em ano de eleição municipal é o carnaval o marco do pontapé inicial da pré-campanha, que oficialmente começa entre junho e agosto com convenções e campanha na mídia, mas que tem seu início real entre os blocos e palcos musicais. Muito porque os prefeitos que tentam reeleição aproveitam a folia momesca para cair não no samba, mas em pré-campanha, e essa é uma tradição mais antiga do que confete e serpentina.

Em Natal, a situação não apenas não será diferente, como se sabe que o prefeito Álvaro Dias já está investindo muito para que a folia seja um degrau a mais em sua tentativa de reeleição. Admirador da política de pão e circo do seu antecessor Carlos Eduardo Alves, o caicoense Álvaro preparou através da Funcarte de Dácio Galvão, uma programação com muitos palcos e muitas atrações locais e nacionais. Destas últimas tem desde gente que parece ter contrato fixo e vitalício com o Carnaval natalense, como Margareth Menezes e Alceu Valença, até boas e bem vindas novidades, como Iza e Gloria Groove. É pão e circo, mas é bem feito e gera renda e empregos temporários, além de ajudar da consolidação do carnaval natalense.

Resta aos demais principais candidatos aproveitar que a festa é plural, pública e diversificada, inclusive ideologicamente. Situado em segundo lugar nas pesquisas e auto-declarado pré-candidato, Kelps Lima (Solidariedade) não parece muito associado à folia, e não se sabe se aproveitará a festa para fazer campanha.

Já o PT, que tem como única pré-candidatura lançada internamente o médico Alexandre Motta, pode aproveitar o caráter esquerdista/progressista de diversos blocos, como o já consolidado Carecas, Poetas, Bruxas e Lobisomens e o Comuna Deusa, para transitar entre foliões. Motta teve excelente votação para o Senado em 2018, e pode aproveitar no Carnaval o espaço, já que Natália Bonavides e Fernando Mineiro já afirmaram muitas vezes que não serão candidatos.

Anúncios

Pelo PSOL, existe a expectativa da pré-candidatura do deputado estadual Sandro Pimentel, só não consolidada devido ao imbróglio jurídico que seu mandato enfrenta na Justiça desde a posse. Mas Sandro tem experiência em campanhas de pé no chão e ligações com blocos populares. Deverá aproveitar a folia de momo para dialogar com os foliões.

Outro pré-candidato, Hermano Morais, agora do PSB, também tem tradição carnavalesca, sendo um dos coordenadores do bloco Baiacu na Vara, que sempre atraiu muitos foliões. Deverá aproveitar a festa para transitar e pular junto com eleitores, digo, foliões.

O certo é que pré-candidato algum deverá ficar em casa no período carnavalesco. A festa é sempre uma maneira fácil e espontânea de contatar pessoa, ver e principalmente ser visto, e fora do perfil paletó/gravata e gabinete, e sim com abadá/camiseta e com o pé no chão. Como as pesquisas apontam grande número de indecisos em Natal, pé a chance de mudar este quatro em pleno chão (ou palco no caso do prefeito Álvaro) e contar com as bençãos de Momo para a obtenção de votos em fevereiro para outubro que está bem próximo.

 

Anúncios
Artigo anteriorPróximo artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *