OPINIÃO

Carnaval é o ópio do povo ?

Marcelo Calazans
Anúncios

Nessa época do ano, na véspera do início da festa popular mais importante do país, nas redes e nas ruas está cheio de discurso contra o “pecado”, a favor do “trabalho” e contra a “felicidade sem motivo”. E isso, pra mim, não passa de um baita e imenso VIRA LATISMO impregnado.

O carnaval é a brasilidade pulsando, é uma mistura de ritmos e folclores que unificam um país continental, que está profundamente dividido ultimamente, por sinal. Mas muito mais que unificar, o carnaval vai nas entranhas das nossas raízes para nos mostrar que podemos e devemos dar certo. Se combinar direitinho, todo mundo…CRESCE.

A alegria dos foliões encanta os turistas estrangeiros, eu sinto uma inveja positiva nos seus olhares. E nós, ao invés de nos valorizarmos, nos rebaixamos a dizer que o carnaval é o ópio do povo. Que os políticos deveriam cancelar o carnaval pra investir em escola( até parece,né?). A ignorância não consegue ver que o carnaval 2018 acrescentou R$ 11 bilhões na arrecadação do país, que o Rio de Janeiro ficou com R$ 3 bi, em meio a uma crise nunca vista. E o prefeito da cidade dificulta ao máximo o funcionamento da festa.

Mas mesmo assim as pessoas arranjam uma fantasia e vão para as ruas, se encontrar, falar, rir, gritar, beijar…, isso é um fato revolucionário amigos! Mesmo com o país em ruínas, conseguimos uma alegria discreta no bloco da rua onde pula o mendigo, o vendedor de frutas, o dono da pastelaria e você. Imagina se houvesse vários eventos como esse ao longo do ano, aí sim os políticos iam tentar brecar esses “encontros” revolucionários.

Anúncios

Outra questão pouco estudada é a relação da sensação de bem estar nesse período do ano, nas pessoas que estão nessa alegria extasiante. Quanto disso melhora a perfomace no ambiente de trabalho, no pós-carnaval ou como as mini “maratonas” de bloco em bloco aperfeiçoam a capacidade cardiovascular daquele grupo.

Mas fundamentalmente como o Produto Interno de Felicidade explode nessa semana, ou sepultamos o vira-latismo nacional e valorizamos nossos símbolos e raízes ou seremos importadores de Halooween eternamente.

A expressão do povo nos ensina que estar junto é um ato de resistência e que o carnaval recomenda-se como breve ressurreição da vida, sufocada no resto do ano.

Artigo anteriorPróximo artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *