CULTURA

Casa da Ribeira lança festival após prefeitura ignorar bairro histórico na programação de Natal

Anúncios

“Ano passado morri, mas esse ano não morro”. É com esse lema que a Casa da Ribeira apresenta mais uma edição do Festival de Artes Cênicas do espaço. Apresentada nesta terça-feira (26), o FICA Natal será realizado entre os dias 26 e 29 de dezembro em mais uma intenção de resgatar o polo da zona Leste como um espaço para atrações teatrais, artísticas e culturais que foram esquecidas nos roteiros natalinos da cidade. A programação reúne as apresentações de peças, bate-papos e oficinas em um tema que evoca não somente a resistência dos artistas frente à perseguição e à censura vivida neste ano, mas, sobretudo, a reação com um projeto que visa conquistar espaços e trazer a população ao mundo do teatro e à luta pela existência e permanência desses grupos.

Entre os principais destaques desta nova edição está a apresentação de peças premiadas e consagradas com reconhecimentos nacionais, como “A Invenção do Nordeste”, do Grupo Carmin; “Abrazo” do Clowns de Shakespeare e “Mulher Monstro”, da S.E.M. Cia. de Teatro. A programação conta ainda com rodas de conversas e discussão com grupos que sofreram censura em seus trabalhos e sobre a resistência dos artistas da classe do teatro que estão na ativa há mais de 10 anos.

O FICA Natal é um projeto que existe desde 2013, mas que somente conseguiu ser realizado em 2018, com a primeira edição. Este ano, o tema “Ano passado morri, mas esse ano não morro” tira os ‘eus” da famosa letra escrita por Belchior para agregar a luta coletiva pela sobrevivência dos grupos de teatro frente a tantos ataques de censura. Num projeto de coragem para mostrar a força do teatro e a vontade de seguir firme mesmo após ameaças, o FICA reunirá os grupos Carmin; Facetas, Mutretas e Outras Histórias; Estandarte de Teatro; Interferências de Teatro; S.E.M. Companhia de Teatro; Clowns de Shakespeare; e Observatório CIA Teatral.

Identidade visual da segunda edição do Festival de Artes Cênicas da Casa da Ribeira representa os sete grupos de teatro que farão parte do projeto (IMAGEM: Reprodução)

Para Dudu Galvão, do Clowns do Shakespeare, reunir tantos grupos de teatro ao arriscar um projeto sem financiamento nem patrocínio é um suspiro após um ano tão sacudido por censura e cerceamento da liberdade artística no país.

Anúncios

“Praticamente todos os grupos de teatro da cidade estão nesse evento, então isso simboliza uma luta muito forte de resistência: no final do ano, a gente encerrando os trabalhos juntos, dizendo que não vamos morrer, é mostrar nossa resiliência durante toda a trajetória que foi 2019”, comenta: “Por mais que a gente saiba que existe uma dificuldade grande de se sobreviver no teatro e na arte no geral, não vai existir ditadura que vai acabar com essa nossa luta”, completa.

A intenção é trazer para a cena teatral potiguar uma programação de final de ano que não foi contemplada por outros projetos natalinos, como o Natal em Natal, e para ser uma alternativa aos moradores e turistas da cidade que querem diversificar os roteiros de férias com mais atrações culturais. Assim, o projeto busca no apoio do público, com a participação e bilheteria, o patrocínio que não conseguiu com o incentivo do poder público. “Desde o fim da edição do ano passado, tentamos captar recursos via leis de incentivo e editais abertos local e nacionalmente. Infelizmente não conseguimos. Íamos passar esse ano de 2019 sem fazer o festival, como aconteceu com vários festivais brasileiros”, conta Henrique Fontes, diretor da Casa da Ribeira.

A Invenção do Nordeste foi o espetáculo de teatro mais premiado nacionalmente em 2019 e abre oficiaalmente o FICA, no dia 26 de dezembro, quinta-feira (IMAGEM: Josetellys Fagundes)

De acordo com Fernanda Cunha, do coletivo Teatro das Cabras, o FICA é uma oportunidade de fazer o público reconhecer o gosto pelo teatro e valorizar mais as iniciativas culturais, especialmente nos tempos atuais, marcado por ataques e censura à arte. “Um projeto como esse é importante porque ele dá visibilidade ao grupos. Nós precisamos divulgar e criar esses tipos de programações porque as pessoas não vem ao teatro porque elas não sabem o que está acontecendo; e elas precisam ter contato com o teatro para que saibam que gostam de teatro”, defende.

Com o projeto, o espaço espera conseguir fazer valer os esforços de reunir seis grupos de teatros de Natal e um de Brasília com uma programação de final de ano na adesão da população natalense por meio da bilheteria. “O grande patrocinador do FICA NATAL 2019 é o público”, destaca Henrique.

O festival acontece entre as datas do Natal e Ano Novo, período de intenso fluxo turístico em Natal, mas com poucas atrações no âmbito das artes cênicas.

Pré-Fica Natal

Antecedendo a programação oficial, destinada aos dias 26 e 29 de dezembro, a Casa da Ribeira se soma ao projeto “Natal Independente da Ribeira”. A articulação para o Festival acabou mobilizando artistas e produtores após o bairro histórico ter ficado de fora da programação do Natal em Natal.

Além da Casa da Ribeira, o espaço A3, Gira Dança, Ateliê e IFRN Rocas estão contribuindo no projeto. Henrique antecipa que a programação do FICA já dará um gostinho no público a partir do primeiro dia de dezembro, quando haverá a apresentação do espetáculo “Canudo se Apaixona”, na Casa.

“Quem gosta de teatro e arte vem pra Ribeira nesse mês de dezembro. No dia 01 já tem o espetáculo “Canudo se Apaixona” na Casa, iniciando o que chamamos de Pré- FICA, uma espécie de aquecimento do FICA e vai até dia 20.12 quando realizaremos o Festival de Cenas Curtas”, comenta. Os interessados em participar das oficinas de cenas curtas podem se inscrever até o próximo sábado (30) deste mês.

Dentro do Natal na Ribeira Independente, os alunos do curso de Gestão Desportiva e do Lazer do IFRN promovem o “Passa na Praça”, na tarde do dia 06/12, na Praça Irmã Vitória. A programação conta com atrações musicais e de dança, recital de poesia, exposição fotográfica e espaço para crianças com jogos e brincadeiras.

Já nos dias 06 e 07/12, às 18h, Espaço Gira Dança recebe o monólogo “Quando eu não mais existir”, de Hyago Pinheiro. Nos dias 08 e 09/12, às 17h e 16h, respectivamente, o Espaço A3 será palco para a peça de dança contemporânea “Pelo Pescoço”, com Ana Claudia Viana e direção de Daniel Torres.

A programação do pré-FICA na Casa da Ribeira começa nos dias 13 e 14/12, às 20h, com a apresentação da peça “A Tragédia Mais Insignificante do Mundo”, do Coletivo Teatro das Cabras. No dia 20/12, às 20h, o projeto tem o último evento de aquecimento, com a realização da 5° Edição do Festival de Cenas Curtas, no qual quatro cenas curtas de até 20 minutos serão apresentadas num clima tão descontraído que até bebidas e comidas serão vendidas e consumidas dentro da sala de teatro da Casa, que nunca permite.

‘Ano passado morri, mas esse ano não morro”

26/12 – QUINTA-FEIRA

  • A Invenção do Nordeste – Grupo Carmin

Sinopse: Um diretor é encarregado de durante 7 semanas preparar dois atores nordestinos para o teste final de um personagem nordestino. Peça mais premiada do Brasil em 2019. Venceu, entre outros, prêmio Shell de dramaturgia e Cesgranrio de melhor espetáculo.

Local: Casa da Ribeira

Horário: 19h

Ingressos: www.sympla.com.br/casadaribeira

27/12 – SEXTA-FEIRA

  • Papo-Fica: “Censura Nunca”

Bate-papo com grupos que sofreram perseguição e censura no Brasil de 2019

Local: Casa da Ribeira

Horário: 15h às 17h

Entrada Gratuita

  • A ida ao Teatro – Grupo Facetas, Mutretas e Outras Histórias

Sinopse: Uma divertida e ácida comédia de Karl Valentim sobre a ida de um casal ao teatro, antes mesmo de saírem de casa. Peça marca a trajetória de 20 anos do Grupo Facetas.

Local: Casa da Ribeira

Horário: 19h

Ingressos: www.sympla.com.br/casadaribeira

  • Mulheres Invisíveis – Grupo Estandarte de Teatro

Sinopse: Baseada no fato real de Feminicídio ocorrido na cidade de Itajá, RN, onde 5 mulheres foram mortas dentro de casa e pouco se falou sobre isso pelo fato de alegarem que eram prostitutas. Texto de César Ferrário e direção de Lenilton Teixeira.

Local: Casa da Ribeira

Horário: 20h30

Ingressos: www.sympla.com.br/casadaribeira

28/12 – SÁBADO

  • Papo-Fica: Grupos que continuam Bate-papo com grupos que continuam atuando há mais de 10 anos.

Local: Casa da Ribeira

Horário: 15h às 17h

Entrada Gratuita

  • Provisório – Grupo Interferências de Teatro

Local: Casa da Ribeira

Horário: 19h

Ingressos: www.sympla.com.br/casadaribeira

  • A Mulher Monstro – S.E.M. Companhia de Teatro

Sinopse: Com críticas ao bolsonarismo, a peça aborda uma burguesa, falsa evangélica, que, enjaulada na própria visão intolerante da sociedade, expõe falas reais da internet e de figuras públicas.

Local: Casa da Ribeira

Horário: 20h30

Ingressos: www.sympla.com.br/casadaribeira

  • Festa: Ano Passado morri, mas esse ano não morro

Atrações: Yayá (discotecagem com Pedro Fiuza e Victor Bezerra); Dudu Galvão e banda e Grupo Samba Vai.

Local: Casa da Ribeira

Horário: 21h30 até …

29/12 – DOMINGO

  • Abrazo – Clowns de Shakespeare

Sinopse: Abrazo conta a história de um menino que vive em um país onde não é permitido às pessoas se abraçarem ou demonstrarem qualquer afeto. Nesse contexto, personagens atravessam um quadrado contando histórias de encontros, despedidas, opressão, exílio e também afeto e liberdade.

Local: Casa da Ribeira

Horário: 16h

Ingressos: www.sympla.com.br/casadaribeira

  • A Terra é plana! E agora? – Observatório CIA Teatral

Sinopse: O rabugento palhaço Doutor Terremoto dá um seminário sobre terraplanismo a mando do governo.

Local: Casa da Ribeira

Horário: 19h

Ingressos: www.sympla.com.br/casadaribeira

Artigo anteriorPróximo artigo
Pedro Torres
Pesquisador e jornalista com foco em direitos humanos, política e tecnologia baseado em Natal/RN. CONTATO: pedrohtorres@outlook.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *