Paralisação de Mais Médicos pode provocar morte precoce de 50 mil pessoas, alerta estudo

A informação foi divulgada nesta sexta-feira (16) na coluna da jornalista Mônica Bergamo, no jornal Folha de S. Paulo, baseada num estudo pelo Instituto de Saúde Coletiva da UFBA (Universidade Federal da Bahia), pelo Imperial College, de Londres, e pela Universidade Stanford, nos EUA, que simulou cenários da saúde brasileira.