Ana Clara Dantas escreve às sextas-feiras

A crônica do feijão

E enquanto a panela de pressão trabalha, eu reencontro muito de mim naquele cheiro, vejo meu pai dizendo “Coloca feijão aí, menina”, e eu já sabia que aquilo era carinho em estado bruto.

Quantos nomes nós temos ?

A professora e escritora Cellina Muniz faz uma reflexão sobre radicalismos contemporâneos e os vários personagens que habitam o mesmo contraditório ser humano. O texto é um convite ao não-maniqueísmo

Eveline Sin escreve às quartas-feiras na agência Saiba Mais

sobre leoas e domadores de leões

A poetiza e grafiteira Eveline Sin escreve sobre machismo a partir da repercussão da entrevista da pré-candidata à presidência da República Manuela D’Ávila (PCdoB) ao programa Roda Viva, da TV Cultura