Um congresso que não nos representa

Com tantos desafios e retrocessos que temos a enfrentar por meio das eleições de 2018, mudar a cara desse congresso masculino, branco, hétero, velho e endinheirado é um dos principais.

Somos um povo afrodescendente

Somos, queiram ou não os racistas, um povo afrodescendente nos corpos, nos gestos, no pensamento, nas maneiras de ser e estar, na cultura e nas artes, nas sociabilidades e sensibilidades.

É coisa de preto

É preciso desconstruir o racismo estrutural na sociedade brasileira, que se manifesta às vezes de forma expressa, às vezes de forma velada.