+ Notícias

Cinco cidades no Rio Grande do Norte estão sem a 2ª dose da Coronavac e número de pessoas com vacinação atrasada já passa dos 56 mil

Além de Natal, Parnamirim e Mossoró, os municípios de Maxaranguape e São Gonçalo do Amarante também relataram falta da vacina Coronavac para aplicação da 2ª dose.  O Instituto Butantan, que produz a vacina no Brasil, anunciou nesta quarta (28) o envio de 600 mil doses ao Ministério da Saúde na próxima sexta (30). No entanto, apenas 1.600 doses serão encaminhadas ao Rio Grande do Norte.

Segundo levantamento do Laboratório em Inovação Tecnológica em Saúde da UFRN (LAIS/ UFRN), 56.816 pessoas estão com a 2ª dose da Coronavac atrasada em todo o Rio Grande do Norte. Além desse grupo, outras 24 pessoas estão com a 2ª dose da vacina de Oxford/ AstraZeneca em atraso.

Por falta de vacina, Natal suspendeu a aplicação da 2ª dose da Coronavac desde a segunda (26). Já em Parnamirim, a vacinação foi suspensa nesta terça (28). Para o levantamento do Lais, foram analisados os registros de mais de 640 mil pessoas cadastradas na plataforma RN Mais Vacina. A pesquisa aponta, ainda, que o número de pessoas com a 2ª dose da vacina atrasada pode ser ainda maior porque alguns municípios estão com os cadastros na plataforma atrasados.

Pela orientação dos laboratórios fabricantes, a 2ª dose da Coronavac deve ser aplicada entre o 14º e o 28º dia depois da primeira aplicação. Já no caso da vacina de Oxford, a 2ª dose deve ser aplicada 12 semanas depois da primeira dose.

A recomendação para as pessoas que estão nessa situação de 2ª dose da Coronavac atrasada, é de aguardem a chegada de novas doses do imunizante para concluir a cobertura vacinal. A vacinação com a Oxford/ AstraZeneca segue ocorrendo normalmente em todos os municípios.

Clique para ajudar a Agência Saiba Mais Clique para ajudar a Agência Saiba Mais
Artigo anteriorPróximo artigo