CULTURA

Clowns de Shakespeare: “Estamos perplexos diante dessa atitude”

A Caixa Econômica Federal confirmou nesta segunda-feira (9) o cancelamento das apresentações do espetáculo Abrazo, do grupo Clowns de Shakespeare, marcadas para os dias 14 e 15 de setembro.

Sem revelar os motivos, o Banco informou apenas que houve quebra de contrato pelo grupo de teatro potiguar, que nega qualquer descumprimento contratual:

Ao se recusar a dar detalhes sobre o que de fato aconteceu, a Caixa sugere o que o público, a imprensa e os próprios atores já perceberam: Abrazo, espetáculo infantil inspirado em “O livro dos Abraços”, do escritor uruguaio Eduardo Galeano, foi censurado.

A peça, dirigida por Marcos França e com roteiro de César Ferrario, é contada através do olhar de um menino que mora num país repressivo onde as pessoas são proibidas de abraçar umas às outras e de demonstrar afeto entre si.

Desde sábado (7), a direção e os atores do Clowns de Shakespeare buscam informações com o Banco ou com a Caixa Cultural sobre os motivos do cancelamento das sessões e só recebeu um comunicado suscinto, o mesmo enviado à imprensa.

“A assessoria da CAIXA informa que por descumprimento contratual cancelou o espetáculo Abrazo, com apresentações programadas no espaço cultural do banco. O contrato com o Clowns de Shakespeare foi rescindido, conforme comunicado ao Grupo nesta data”, diz o Banco.

A Caixa desrespeita o Clowns de Shakespeare e também desrespeita a plateia.

O espetáculo foi aprovado em edital público e, assim como os demais grupos contemplados, passou por uma seleção para participar do projeto.

Em nota, o Clowns de Shakespeare se diz perplexo com a atitude do Banco segue à procura de explicações:

No último sábado, dia 7 de setembro de 2019, após haver realizado a primeira apresentação do espetáculo Abrazo na Caixa Cultural Recife, fomos surpreendidos com o cancelamento da segunda sessão do dia, assim como das demais apresentações que seriam realizadas no dia seguinte.

Nesta segunda-feira recebemos um comunicado oficial da Caixa Econômica Federal informando a rescisão do contrato relativo ao restante desta temporada, que se estenderia até o próximo domingo, 15 de setembro, sob a genérica alegação de descumprimento contratual.

Nenhum esclarecimento adicional nos foi dado, o que nos moveu a solicitar da Caixa o parecer jurídico e a decisão administrativa relativos a essa rescisão, com detalhamento para que possamos analisar e nos posicionar apropriadamente sobre o caso.

Até o momento estamos perplexos diante dessa atitude, uma vez que não reconhecemos qualquer indício de infração que pudesse ter sido eventualmente cometida, pois cumprimos com tudo que estava contratualmente previsto.

O contrato de patrocínio celebrado com a Caixa decorreu de edital no qual se habilitou e foi selecionado o Grupo Clowns de Shakespeare, dentro das normas legais de seleção de projetos.

Esperamos que essa justificativa, genérica e lacônica, seja esclarecida pela Caixa, de forma a possibilitar ao grupo defender-se de tal alegação.

Agradecemos o apoio maciço que estamos recebendo de diversos setores da sociedade, e voltaremos a nos pronunciar tão logo a nossa solicitação de esclarecimentos seja atendida pela Caixa.

Artigo anteriorPróximo artigo
Rafael Duarte
Jornalista e autor da biografia "O homem da Feiticeira: A história de Carlos Alexandre"

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *