DEMOCRACIA

Coletivo de mídia independente vai cobrir eleições na Bolívia, Uruguai e Argentina

Anúncios

Articulação iniciada em 2012, o ComunicaSul é um coletivo de comunicação colaborativa formado por jornalistas da mídia alternativa brasileira com a missão de romper o bloqueio informativo sobre grandes eventos políticos do continente.

No currículo, o ComunicaSul conta com a cobertura de vitórias eleitorais de Hugo Chávez, Nicolás Maduro, Rafael Correa e Evo Morales, além de pautas como o desastre da Previdência no Chile e lutas políticas e sociais na Argentina, Paraguai, Guatemala e Honduras.

Por isso, o coletivo está organizando uma caravana para as três eleições presidenciais que ocorrerão no sul do continente em outubro: Bolívia (20), Argentina e Uruguai (27).

A agência Saiba Mais se integra em 2019 à rede Comunica Sul para a cobertura das eleições da Argentina. A viagem para Buenos Aires da equipe do veículo do Rio Grande do Norte foi financiada pelo apoio individual de 37 leitores, além de duas entidades: Adurn-Sindicato e SindSindi

Anúncios

A primeira cobertura ocorreu na Bolívia. O repórter Leonardo Wexell Severo acompanhou durante uma semana o povo boliviano, que foi às urnas domingo (20) definir sobre a continuidade do “processo de câmbio”, liderado por Evo Morales e Alvaro Garcia Linera – que fez do país o que mais cresce pelo sexto ano consecutivo na América Latina.

A partir desta segunda-feira (21), cinco jornalistas embarcam para Buenos Aires na expectativa de que os argentinos referendem a vitória expressiva do campo democrático e popular nas primárias, realizadas no dia 11 de agosto.

Para construir a caravana, o ComunicaSul vem coletando apoios entre as entidades do movimento sindical e popular. Cinco jornalistas profissionais (fotógrafos, editor de vídeo e repórteres) farão parte da caravana. Em contrapartida, o grupo disponibilizará todo o conteúdo produzido para livre reprodução, garantindo a citação dos apoios recebidos em todas as matérias.

A cobertura das eleições da Bolívia, Uruguai e Argentina pelo coletivo ComunicaSul conta com o apoio das seguintes entidades: Centro de Estudos da Mídia Alternativa Barão de Itararé; Hora do Povo; Diálogos do Sul; SaibaMais; Fundação Perseu; Abramo; Fundação Mauricio Grabois; 6 três comunicação; CTB; CUT; Adurn-Sindicato; Contee; CNTE; Jaya Dharma Audiovisual; Sinasefe-Natal; Sindicato dos Metalúrgicos de Guarulhos e Região; Sindsep e Sinpro MG.

SOBRE O COMUNICASUL

A iniciativa partiu da necessidade de oferecer ao público brasileiro notícias e reportagens diretamente da fonte, sem intermediação de que distorcem a realidade em função de seus interesses ou de seus patrocinadores.

A fim de efetivamente constituirmos um ambiente mais plural e diverso de informações e opiniões sobre os acontecimentos nacionais e internacionais, é preciso criar instrumentos para produção própria de conteúdo. O ComunicaSul é uma resposta à manipulação que aliena e imbeciliza.

EXEMPLOS DE REPORTAGENS RECENTES DO COLETIVO

Alimentada pelos bancos, mídia chilena invisibiliza fracasso da capitalização da Previdência
https://jornalggn.com.br/analise/alimentada-pelos-bancos-midia-chilena-invisibiliza-fracasso-da-capitalizacao-da-previdencia/

Filme de terror: chilenos denunciam ataque de ‘vampiros’ contra aposentadorias
http://baraodeitarare.org.br/site/noticias/internacional/filme-de-terror-chilenos-denunciam-ataque-de-vampiros-contra-aposentadoria

No Chile, capitalização traz miséria à aposentadoria e desnacionalização à economia
https://horadopovo.com.br/capitalizacao-miseria-a-aposentadoria-e-desnacionalizacao-a-economia-chilena/

Chile: capitalização da Previdência faz idosos morrerem trabalhando e suicídio bater recorde
https://www.cartamaior.com.br/?/Editoria/Seguridade/Chile-capitalizacao-da-Previdencia-faz-idosos-morrerem-trabalhando-e-suicidio-bater-recorde/63/43868

Chile: especialista em previdência desmente fake news de Paulo Guedes http://www.vermelho.org.br/noticia/319676-1

“Com 97% dos chilenos condenados a aposentadorias miseráveis, é preciso desprivatizar” http://www.correiocidadania.com.br/internacional/30-america-latina/13796-com-97-dos-chilenos-condenados-a-aposentadorias-miseraveis-e-preciso-desprivatiza

 

Artigo anteriorPróximo artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *