CULTURA

Coletivos de cinema exibem em Natal filmes censurados pelo governo Bolsonaro

O Mulungu Audiovisual, coletivo de cinema negro potiguar, promove em Natal (RN), nos dias 23 e 25 de setembro, a exibição de cinco filmes censurados recentemente pelo governo Bolsonaro. A iniciativa é uma parceria com o Movimenta – Cineclubes e Organização Popular.

Na lista dos filmes censurados que serão exibidos estão Afronte (DF), dirigido por Bruno Victor Santos e Marcus Azevedo; Nosso sagrado (RJ), de Fernando Souza, Gabriel Barbosa e Jorge Santana; Aqueles dois (CE), de Emerson Maranhão; e Mente aberta (RJ), de Getúlio Ribeiro e Rebento (MA), de Vinicius Eliziário.

A primeira sessão ocorre na próxima segunda-feira (23), no Auditório I do Departamento de Comunicação (DECOM/UFRN), das 13h às 17h. A sessão será replicada na quarta-feira (25), das 14h às 18h30, no Teatro Chico Daniel, antigo Teatro de Cultura Popular (TCP/Fundação José Augusto).

O acesso ao evento é gratuito e aberto ao público em geral.

A mostra pretende tornar democrático o acesso dessas produções audiovisuais nacionais que sofreram censura e debater com o público presente a atual situação do setor audiovisual no país, que sofre sério desmonte. Um dos exemplos é a suspensão do edital de séries LGBTQ+ para TV’s públicas.

As sessões serão seguidas por debate com ativistas da cidade. No dia 23, o bate-papo contará com a presença da cineasta e produtora potiguar Dênia Cruz, do empresário e defensor da causa trans Christian Luiz, e da educadora e ativista dos direitos humanos Jaciara Araújo. Na sessão do dia 25, o debate contará com a presença da cineclubista e pós-graduanda Renata Nascimento, da transativista Pollyana Carolina e da professora e ativista do movimento negro Elizabeth Lima.

O Mulungu Audiovisual é o primeiro coletivo de cinema negro potiguar. O grupo surge da necessidade de criar uma cadeia produtiva audiovisual negra e não-hegemônica no estado.

A primeira atividade do Mulungu ocorreu em julho de 2018, realizando em setembro do mesmo ano o evento “Cine Adélia Sampaio –  Saúde Mental e Cinema Negro Brasileiro”. Em junho de 2019, coletivo passa a autodenominar Mulungu Audiovisual e dá início a produção do documentário “Mãe & Preta”, em fase de pós-produção.

O Movimenta – Cineclubes e organização popular é um processo de formação de cineclubes comunitários organizado por entidades do audiovisual e movimentos sociais de Pernambuco. Aposta na sessão de cinema como um espaço de construção do poder popular, fortalecendo a emancipação e formação do olhar.

 

 

 

Clique para ajudar a Agência Saiba Mais Clique para ajudar a Agência Saiba Mais
Artigo anteriorPróximo artigo
Rafael Duarte
Jornalista e autor da biografia "O homem da Feiticeira: A história de Carlos Alexandre"

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *