CIDADANIA

Com aval de Comitê Científico, prefeito de Natal vai reforçar uso de medicação sem comprovação científica para evitar 2ª onda

Foto: Joana Lima

Depois de se reunir com o Comitê Científico e secretários municipais na noite desta terça (17), o prefeito de Natal, o médico Álvaro Dias, decidiu revisar o protocolo de tratamento médico e reforçar o uso de ivermectina, que não tem qualquer eficácia comprovada cientificamente, para evitar a chegada de uma segunda onda da pandemia na capital. A Prefeitura de Natal também vai aumentar a fiscalização no comércio e orla para evitar aglomerações.

Também vamos reforçar o uso da ivermectina no combate e tratamento da Covid-19. A adoção dos medicamentos foi discutida e aprovada pela Secretaria Municipal de Saúde, pelo Comitê Científico do Município e pelo Conselho Regional de Medicina”, confirmou Álvaro Dias.

Para justificar o uso da ivermectina, cuja comprovação científica é atestada apenas para o tratamento de infestações de parasitas em humanos e animais: como piolhos, sarna e ascaridíase, o presidente do Comitê Científico Municipal de Combate à Covid-19, o infectologista Fernando Suassuna, alega que “evidências observacionais” atestam o efeito do medicamento.

Desde junho, quando começamos a usar ivermectina nos pacientes tratados na rede municipal de Natal, já havia evidências observacionais que referendavam o uso desse medicamento. Cinco meses depois, temos 85 trabalhos realizados que comprovam a eficiência desse medicamento, não só pela medicina observacional, mas pela medicina translacional e até os ensaios clínicos – que os mais críticos questionavam”, garantiu Suassuna sem citar, no entanto, quais estudos seriam esses.

Atualmente, tanto a Organização Mundial da Saúde (OMS), quanto a Organização Pan-Americana de Saúde (OPAS) são contra o uso da medicação para outros fins que não sejam aqueles já comprovados cientificamente. Participaram da reunião o Secretário Municipal de Saúde, George Antunes, a Secretária Adjunta da pasta, Rayanne Araújo, o Secretário Municipal de Governo, Fernando Fernandes, o Secretário Adjunto de Comunicação Social, Marcos Alexandre, além dos médicos e membros do Comitê Científico do Município de Natal, Rosangela Morais, infectologista, Hélida Maria Bezerra, Nefrologista, e João Maria Lucena, cardiologista. Durante a reunião, também ficou definido que os três Centros de Enfrentamento à Covid-19 e o Hospital de Campanha continuarão funcionando até o fim da pandemia.

Clique para ajudar a Agência Saiba Mais Clique para ajudar a Agência Saiba Mais
Artigo anteriorPróximo artigo