+ Notícias

Com cortes nos salários e sobrecarga por mudanças no itinerário, motoristas fazem paralisação no centro de Natal

Os trabalhadores do transporte rodoviário da capital fizeram uma paralisação dos ônibus embaixo do Viaduto do Baldo, no centro da cidade, no início da noite desta sexta (5). A manifestação tem, basicamente, dois motivos: A mudança no itinerário em 15 linhas de ônibus implantada pela Prefeitura de Natal, para aumentar em 30% a oferta de transporte coletivo nos horários de pico. Além disso, os manifestantes também reclamam de um corte de 70% na comissão que os trabalhadores recebiam por exercer a dupla função de motorista e cobrador de ônibus.

O corte de 70%, segundo o Sindicato dos Trabalhadores e Transportadores Rodoviários do Rio Grande do Norte (Sintro/RN), foi aplicado sem qualquer aviso prévio e percebido quando os trabalhadores verificaram os salários na manhã  de hoje. A categoria também denuncia que com a mudança em 15 linhas efetuada pela Prefeitura de Natal para aumentar a disponibilidade de ônibus nos horários de pico, para evitar a superlotação do transporte público e a consequente propagação da covid-19, está havendo uma sobrecarga para os motoristas.

“O que acontece é que isso não resolve e causa uma sobrecarga para o motorista do ônibus que está tendo o horário aumentado e a comissão cortada”, reclama Arnaldo Dias, Coordenador Geral do Sintro/RN.

A categoria, que tem dissídio coletivo marcado para o próximo dia nove de março, já tinha feito uma paralisação pela manhã e retomou o trabalho com a promessa de uma reunião com representantes da Prefeitura de Natal e do Seturn (Sindicato das Empresas de Transportes Urbanos), o que acabou não acontecendo. Os motoristas encerraram o protesto por volta das 19h20, mas não descartam a possibilidade de novas ações.

Clique para ajudar a Agência Saiba Mais Clique para ajudar a Agência Saiba Mais
Artigo anteriorPróximo artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *