TRANSPARÊNCIA

Comitê Científico do Nordeste recomenda ação conjunta dos governadores para compra de vacinas

Pesquisadores que fazem parte do Comitê Científico do Consórcio Nordeste para enfrentamento da covid-19 lançaram um boletim nesta segunda (21) recomendando uma ação conjunta entre os governadores para a compra das vacinas que tenham eficácia e segurança comprovadas demonstradas em estudos clínicos de fase 3 e que tenham sido aprovadas para uso pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) ou por instituições internacionais equivalentes, como o FDA (Food and Drug Administration) americano e o CDC (Centre for Disease Prevention and Control)  europeu.

A recomendação é de que as vacinas aprovadas por essas instituições sejam usadas em caráter emergencial pelos estados do Nordeste, mesmo sem aprovação formal da Anvisa.

O Comitê Científico do Nordeste também fez uma série de recomendações para evitar a importação do vírus; como a implantação de laboratórios nos aeroportos capazes de fazer testes de RT-PCR com resultados em até quatro horas, exigência de testes dos visitantes que demonstrem ausência do covid-19 até 48 horas antes do embarque e obrigatoriedade de quarentena de 14 dias para turistas que não apresentarem atestados que comprovem ausência do Sars-Cov-2, para aqueles que se recusarem a fazer os testes e para os que apresentarem resultado positivo. Se os casos de covid-19 na região continuarem a crescer, o Comitê recomenda até o fechamento do espaço aéreo para voos internacionais, o que deve ser solicitado junto às autoridades federais e até ao Supremo.

Rio Grande do Norte

Para o Rio Grande do Norte, o boletim aponta que a população do estado faz uso irregular da máscara e há uma subnotificação de quase 30 dias. Com isso, a estimativa é que o RN tenha R(t) constante e acima de 1,0. Há a previsão de aumento do contágio de covid-19 para as próximas semanas e uma avaliação de que a abertura precoce das atividades econômicas prolongou a pandemia que poderia ter se encerrado mais cedo no estado. Para o comitê, o retorno às aulas nas escolas particulares e a campanha política durante as eleições contribuíram significativamente para o aumento do contágio. No boletim, os cientistas também destacam que ocupação de leitos para pacientes com covid-19 acima de 75% indicam cenário de uma possível segunda onda.

Nesta segunda (21), o Rio Grande do Norte tinha 109.734 casos confirmados de covid-19 e 2.873 óbitos em decorrência da doença. Há ainda 455 mortes suspeitas e 66.063 casos de Síndrome Gripal Não Especificada, que são aqueles casos suspeitos, mas inconclusos porque não foi possível a realização de exames laboratoriais. Em todo o estado, 451 pacientes estavam internados até a segunda, com uma ocupação de 63,1% dos leitos críticos (intensivos e semi-intensivos) pelo SUS e de 77,1% da rede privada.

Clique para ajudar a Agência Saiba Mais Clique para ajudar a Agência Saiba Mais
Artigo anteriorPróximo artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *