OPINIÃO

Como é organizado o cooperativismo de crédito brasileiro ?

As cooperativas de crédito fazem parte do Sistema Financeiro Nacional (SFN) e organizam-se, conforme a Lei Federal 5.764/71, em até três graus que estruturam o Sistema Nacional de Crédito Cooperativo para melhor atender os interesses dos cooperados. Vejamos:

Cooperativas singulares de crédito: São as cooperativas que lidam com o cotidiano das necessidades financeiras dos cooperados, captam cotas de capital e realizam a prestação direta de serviços financeiros em seus benefícios.

Cooperativas centrais de crédito: São cooperativas formadas pela associação de cooperativas singulares de crédito, objetivando potencializar a escala e a qualidade dos serviços prestados por estas, além de promover a integração regional dos cooperados.

Confederações de cooperativas de crédito: São cooperativas formadas pela associação de cooperativas centrais de crédito com a finalidade de orientar e realizar uma macrocoordenação das atividades das filiadas.

Atualmente, existe quatro sistemas organizados em terceiro grau:

Sicred – Confederação Interestadual das Cooperativas Ligadas ao Sicred (www.sicred.com.br).

Sicoob – Confederação Nacional das Cooperativas do Sicoob (www.sicoob.com.br).

Unicred do Brasil – Confederação Nacional das Cooperativas Centrais Unicred`s (www.unicred.com.br).

Confesol – Confederação das Cooperativas Centrais de Crédito Rural com Interação Solidária (www.confesol.com.br).

Cada grau de organização reflete a necessidade dos cooperados em acessar um portfólio operacional de serviços de maior ou menor complexidade, de forma que as cooperativas de primeiro grau não filiadas tendem a realizar simples serviços de intermediação financeira e as filiadas a centrais ou confederações prestam uma multiplataforma de serviços negociais, semelhantes aos ofertados pelos bancos tradicionais.

Por serem instituições financeiras, todas as cooperativas de crédito, independentemente do grau de organização, são reguladas pelo Banco Central do Brasil através de resoluções e portarias, devendo atender por exigência deste a um programa supervisionado de práticas modernas de governança cooperativa.

Organização é uma palavra chave de todo negócio sustentável e as cooperativas de crédito tomam as suas decisões democraticamente através de seus cooperados, proprietários do empreendimento, atentando-se para a adoção de práticas que otimizem a própria estabilidade econômica, reforçando a segurança na circulação de recursos.

Victor Carvalho – QBB Advocacia www.qbb.adv.br

Manoel Santa Rosa – Presidente da Sicred CredSuper www.sicredinne.com.br/credsuper

Clique para ajudar a Agência Saiba Mais Clique para ajudar a Agência Saiba Mais
Artigo anteriorPróximo artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *