Principal

Comunidade acadêmica debate proposta de educação remota da UFRN

Anúncios

Com a suspensão das aulas presenciais devido à pandemia do novo coronavírus (Sars-CoV-2), a educação remota é a pauta do momento e será debatida nesta quarta-feira, 3, em aula pública promovida pelo Sindicato dos Docentes da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (ADURN-Sindicato).

Professores e técnicos discutem os desafios do ensino remoto de emergência, que exige adaptação rápida por parte dos professores, servidores e alunos, e acentua o problema da desigualdade social no Brasil, o que levanta debates e questionamentos: os professores estão preparados para lecionar além do formato tradicional? As universidades conseguirão manter o ensino de qualidade, com a transferência do conteúdo do modelo presencial para o ambiente virtual? Como as desigualdades sociais no acesso às tecnologias podem afetar estudantes de instituições que adotarem aulas à distância?

Sem um plano de contingência educacional ou administrativo para casos assim, as instituições de ensino não estavam preparadas tecnologicamente, nem teoricamente. Na Universidade Federal do Rio Grande do Norte, o Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão (Consepe) aprovou nesta segunda-feira, 1° de junho, a regulamentação, em caráter excepcional, da oferta de atividades remotas da graduação, da pós-graduação e do ensino básico, técnico e tecnológico.

O projeto piloto de estudo remoto, que ocorrerá de forma não obrigatória, ou seja, de maneira facultativa para estudantes e professores, gerou muitos questionamentos pela comunidade acadêmica. Isso porque, professores tiveram apenas uma semana para discutir a sua forma e conteúdo.

Para o ADURN-Sindicato, alguns pontos não ficaram esclarecidos, como por exemplo, sua base de sustentação.

“Além disso, a proposta cria um período suplementar excepcional para a graduação no formato remoto e opcional de componentes curriculares sem apontar as condições materiais/tecnológicas, para o acesso dos estudantes, deixando a cargo do professor e da unidade exclusivamente a execução e a operacionalização. A minuta sequer aponta um programa e/ou projeto de formação e treinamento para capacitar os docentes no uso de plataformas, softwares, aplicativos e na prática da gravação, produção e edição de vídeos”, afirmou em nota.

Expositores

Com o tema “Ensino Superior e educação remota”, o debate acontece às 10h desta quarta (03), nas redes (Facebook e Youtube) do ADURN-Sindicato e será mediado pelo professor do departamento de Economia da UFRN, Wellington Duarte, presidente do ADURN-Sindicato, com exposição das professoras do Centro de Educação da UFRN, Erika Andrade e Andréia Quintanilha, do secretário de Educação Básica e Tecnológica da UFRN e presidente do Conselho Nacional de Dirigentes das Escolas Técnicas Vinculadas às Universidades Federais – CONDETUF, o professor  Zilmar Rodrigues, do pedagogo na Diretoria de Desenvolvimento Pedagógico da Pró-Reitoria de Graduação da UFRN, Victor Varela, e do coordenador do DCE José Silton Pinheiro/UFRN, Júlio pontes.

 

 

Artigo anteriorPróximo artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *