DEMOCRACIA

Conselho denuncia que leitos covid fechados pela rede privada sem autorização da Sesap seriam suficientes para acabar com fila por UTI

Depois de uma redução no número de internamentos por covid-19, o setor privado começou a desmobilizar os leitos de UTI conforme os pacientes foram sendo liberados. Até esta quarta (7), teriam sido fechados cerca de 60 vagas de UTI nos hospitais particulares, número suficiente para zerar a fila de pacientes em espera por um leito crítico (semi-intensivo e UTI) no sistema de regulação do Rio Grande do Norte que, até a tarde desta quinta (8), tinha 49 pessoas.

A denúncia foi feita em carta assinada por 109 pessoas de variados setores de atuação, incluindo profissionais da saúde. O Conselho Estadual de Saúde já tinha definido, através da portaria nº 3 de 2020, que a rede privada de saúde teria que solicitar à SESAP autorização para fechar qualquer leito covid, justamente, para que a Secretaria pudesse aproveitar esses leitos vagos para pacientes à espera de internação.

O acordo de solicitar autorização para fechamento de leitos nos hospitais particulares já teria sido pactuado junto ao Ministério Público da Saúde, à Sesap e à rede privada. O documento com a denúncia de desmobilização dos leitos sem comunicação prévia à Secretaria de Saúde do Estado, foi entregue ao Governo do Estado do Rio Grande do Norte; à Secretaria de Estado de Saúde Pública (SESAP); ao Ministério Público do Rio Grande do Norte; às Associações Comunitárias do Rio Grande do Norte; à Associação de Prefeitos do Rio Grande do Norte; às famílias que têm pacientes em fila de espera aguardando leitos de UTI e ao Conselho Estadual de Saúde do Rio Grande do Norte (CES-RN).

“É uma situação em que se acumulam de um lado doentes graves e do outro, vagas. Não há um encontro entre essa disponibilidade e a necessidade de sobrevivência das pessoas. É algo que precisa ser modificado, urgentemente”, alerta o médico Ion de Andrade, que também assina o documento.

Dos 49 pacientes na fila de espera, 36 estão na região Metropolitana de Natal e 13 na região Oeste. Dos 26 hospitais com leitos críticos para pacientes com covid-19, 20 continuam com uma taxa de 100% de ocupação. A média geral do RN é de 95% de ocupação, na região Oeste esse número chega a ser de 100%, já na região metropolitana da capital a ocupação fica em 94% e no Seridó, em 90%.

Imagem: reprodução Regula RN

 

Clique para ajudar a Agência Saiba Mais Clique para ajudar a Agência Saiba Mais
Artigo anteriorPróximo artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *