DEMOCRACIA

Corregedor que julgaria policiais acusados de agredir estudantes no IFRN parabenizou agentes pela atuação

O corregedor auxiliar da Polícia Militar, coronel Edmundo Clodoaldo da Silva Júnior, gravou um vídeo se solidarizando com os policiais acusados de agredir estudantes do IFRN dia 11 de agosto durante manifestação na reitoria da instituição.

Os agentes envolvidos no episódio foram afastados pela governadora Fátima Bezerra até que as investigações sejam concluídas.

O detalhe é que, como corregedor auxiliar, Silva Júnior integraria a comissão que vai apurar se houve excessos ou falhas na operação. Antes das conclusões, o coronel se antecipou afirmando que os policiais agiram de forma correta, o que coloca em xeque a isenção do PM para julgar a conduta dos colegas.

Ele é o mesmo coronel envolvido numa polêmica em 2019 sobre a apreensão de motocicletas no interior do Estado, quando era comandante do policiamento rodoviário estadual. Na época, o Governo enviou projeto para a Assembleia Legislativa estendendo o prazo para condutores regularizassem os veículos, já que muitos dependiam das motos para trabalhar.

Exoneração e eleições

Nesta sexta-feira (14), Silva Júnior foi exonerado do cargo. Ele é pré-candidato a vereador de Natal e, de acordo com a legislação eleitoral, teria até hoje, 14 de agosto, para deixar o cargo público em comissão sob pena de ser impedido de disputar as eleições municipais.

Tão logo a notícia da exoneração foi divulgada, blogs de extrema-direita tentaram atrelar a demissão à solidariedade do coronel Silva Júnior aos colegas acusados de agressão.

Artigo anteriorPróximo artigo
Rafael Duarte
Jornalista e autor da biografia "O homem da Feiticeira: A história de Carlos Alexandre"

1 Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *