CIDADANIA

Covid-19: após atraso de oito horas, primeiras vacinas para crianças chegam ao RN e imunização começa neste sábado (15)

O primeiro lote lote de vacinas da Pfizer contra Covid-19 para o público infantil chegou ao RN no início final da manhã desta sexta-feira (14). Após um atraso de oito horas (a previsão inicial era de chegada às 2h da madrugada de hoje), o avião com as 20.900 primeiras doses foram recebidas pela Secretaria Estadual de Saúde. A informação foi confirmada pela governadora Fátima Bezerra (PT) que anunciou o início da imunização a partir deste sábado (15).


O Rio Grande do Norte tem cerca de 350 mil pessoas com idade entre 5 e 11 anos, público alvo da imunização. A aplicação deve começar pelas crianças com comorbidades.

O primeiro carregamento da fabricante Pfizer para crianças chegou na quinta-feira (13) ao Brasil e tem 1,2 milhão de doses.

Para ter acesso às vacinas, os pais e responsáveis deverão cadastrar as crianças na plataforma RN + Vacina. E como já foi deliberado pela Secretaria de Estado da Saúde Pública do RN, não haverá exigência de comprovante de residência para vacinação das crianças.

Mortes de adolescentes

O RN não teve óbitos de adolescentes, entre 12 e 17 anos, após o início da imunização deste público . O dado integra relatório do Laboratório de Inovação Tecnológica em Saúde (LAIS/UFRN). Pelos dados, antes do início da vacinação, o Estado teve 32 mortes de adolescentes por covid-19.

A vacinação de adolescentes entre 12 e 17 anos começou a ser realizada no RN no começo de setembro. O relatório aponta ainda que 81% deste público já recebeu pelo menos uma dose e 50% está totalmente vacinado.

Vacina para crianças não é experimental, afirma pediatra

Vitória Medeiros discordou que a vacinação atual seja ‘experimental’, como acusam alguns profissionais contrários ao imunizante em crianças. Prova disso é a imunização da Pfizer, autorizada no Brasil, em larga escala em pelo menos 21 países da América e da Europa, acompanhada por redes de segurança internacionais.

Ao chegar na fase de aplicação em larga escala, a vacina também já passou por uma série de testes que comprovam sua segurança, afirma Vitória. “Estamos falando de uma vacina nova, mas que já atingiu uma comunidade muito grande. Ela já é aplicada em muitas pessoas antes, o que proporciona uma segurança muito grande ao chegar na fase 4”, contou. Todos esses dados são analisados pela Anvisa na hora da autorização.

Somente no primeiro mês de aplicação nos Estados Unidos, a Pfizer vacinou mais de 5 milhões de crianças com a primeira dose da vacina. Até o final de dezembro, os relatórios feitos durante o monitoramento do imunizante continuaram atestando a sua segurança.

SAIBA MAIS
Covid-19 matou mais crianças no RN do que todas as outras doenças que possuem vacinas infantis

Clique para ajudar a Agência Saiba Mais Clique para ajudar a Agência Saiba Mais
Artigo anteriorPróximo artigo