TRABALHO

Covid-19: Fenaj quer jornalistas na prioridade da vacinação

Considerado serviço essencial na pandemia, por meio do decreto 10.288/20, a imprensa brasileira agora busca ter incluídos seus profissionais no grupo prioritário do Plano Nacional de Imunização (PNI) contra a Covid-19. Com o mote “Essencial é a informação”, a Federação Nacional dos Jornalistas (FENAJ) lança campanha nas redes sociais para pressionar Ministério da Saúde pela inserção.

A argumentação é de que diante do cenário da pandemia do novo coronavírus, algumas profissões precisam se colocar na linha de frente, entre elas a do jornalismo. Na busca por desempenhar o papel fundamental na disseminação de informações com credibilidade, diariamente os profissionais têm acesso a rotina de hospitais, a comércios, a aglomerações vedadas por decretos, reuniões, coletivas dos órgãos governamentais e instituições da saúde. Trabalho que, segundo as entidades representativas, expõe os trabalhadores à disseminação da doença.

Profissionais jornalistas estão expostos diariamente ao vírus, e que ainda que haja a recomendação que todas as atividades possíveis devam ser realizadas em teletrabalho, para a produção de notícias em telejornalismo, fotojornalismo e radiojornalismo é necessária a exposição desses profissionais de imprensa ao risco”, argumenta a Fenaj.

No Rio Grande do Norte, o Sindicato dos Jornalistas encaminhou ofício ao governo estadual na primeira semana do mês de abril, quando se comemora o dia do Jornalista, solicitando a inclusão dos profissionais da imprensa no grupo prioritário da vacinação contra a Covid-19. “Mas até hoje não recebemos resposta”, afirma o presidente do Sindjorn, Alexandre Othon.

Segundo Othon, o sindicato acompanha a Fenaj nas ações pela vida e saúde dos jornalistas. Além da campanha nas redes sociais, a federação e os sindicatos filiados atuam em duas frentes no Congresso Nacional: “a apresentação de uma emenda ao PL da vacinação, quando a proposta chegar ao Senado, após aprovação na Câmara; e o apoio ao projeto de lei 1317/2021, do deputado Dagoberto Nogueira (PDT/MS), que trata exclusivamente da vacinação dos profissionais jornalistas”, esclarece a Fenaj.

Clique para ajudar a Agência Saiba Mais Clique para ajudar a Agência Saiba Mais
Artigo anteriorPróximo artigo