DEMOCRACIA

CPI da Covid: Bancada governista garante quórum no 2º dia de depoimentos; Oposição mostrou desinteresse

A CPI da Covid no Rio Grande do Norte está no começo, mas a Oposição dá mostras de que nem todas as pautas interessam ao grupo, que anunciou investigação em 12 contratos firmados pelo Governo do Estado durante a pandemia.

Nesta quinta-feira (12), por exemplo, se não fosse a bancada governista a sessão não teria acontecido por falta de quórum. Três testemunhas foram ouvidas a respeito do contrato de aquisição de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) no valor de R$ 1,2 milhão.

A oposição é maioria na CPI e tem direito a três das cinco vagas na comissão. Há ainda três suplentes que poderiam substituir os titulares. À exceção do deputado Kelps Lima (Solidariedade), presidente da CPI que permaneceu na sessão em tempo integral, só um suplente, o deputado Nélter Queiroz (MDB), esteve na reunião. E mesmo assim só participou, na sala, do primeiro depoimento, se ausentando dos demais. A maior parte do tempo, só Kelps ficou na sala representando o grupo oposicionista.

Os titulares Getúlio Rêgo (DEM) e Gustavo Carvalho (PSDB) não apareceram nem apresentaram justificativa pela falta. Os outros suplentes, Galeno Torquato (PSD) e José Dias (PSDB) também não apareceram.

O fato chamou a atenção dos jornalistas que cobriam a sessão. Ao final da reunião, o relator da CPI, deputado Francisco do PT, disse que não faria nenhum julgamento sobre os colegas, mas criticou quem diz que o governo é quem boicota a CPI:

– Hoje só teve quórum porque a bancada do governo deu quórum. Se a gente se levantasse e tivesse ido embora não tinha tido reunião. Mas não temos esse tipo de comportamento. Queremos que a CPI cumpra com seu papel e vamos dar quórum aqui sim”, disse.

Questionado se o contrato dos EPIs é que não teria atraído o interesse dos colegas da Oposição, o relator, que também é líder do Governo na Casa, disse que não faria nenhum julgamento:

– Não vou fazer julgamento nenhum dos meus colegas que faltaram, são pessoas sérias, pessoas de bem… eu apenas estou dizendo que se quiséssemos protelar a CPI bastava ter se retirado que acaba o quórum”, afirmou.

Arena das Dunas

Pelo menos duas reuniões da CPI da Arena das Dunas não aconteceram semana passada também em razão de falta de quorum. Na sessão em que o controlador-geral do Estado Pedro Lopes seria ouvido pelos membros da comissão, só os deputados da base do governo compareceram. O contratos da Arena atingem o governo Rosalba Ciarlini.

Uma nova convocação para ouvir Pedro Lopes foi anunciada para a próxima terça-feira (17).

Clique para ajudar a Agência Saiba Mais Clique para ajudar a Agência Saiba Mais
Artigo anteriorPróximo artigo
Rafael Duarte
Jornalista e autor da biografia "O homem da Feiticeira: A história de Carlos Alexandre"

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *