+ Notícias

Dallagnol desiste de ir à Câmara falar sobre mensagens trocados com Moro

Anúncios

Chefe da força-tarefa da Lava-Jato, Deltan Dallagnol enviou comunicado ao Senado e à Câmara nesta segunda-feira, (8) informando que não irá ao Congresso para falar sobre as mensagens vazadas do seu aplicativo Telegram. Após a primeira publicação das mensagens pelo site The Intercept Brasil no dia 9 de junho, o procurador foi convidado pelo deputado Rogério Correa (PT-MG) a comparecer na Comissão de Direitos Humanos da Câmara para explicar o teor das conversas que teve com o ex-juiz Sergio Moro durante o andamento da operação.

Em ofício enviado aos deputados, o procurador avisa que não irá à audiência por preferir manter suas manifestações políticas “na esfera técnica”.

“Embora tenha sincero respeito e profundo apreço pelo papel do Congresso Nacional nos debates de natureza política que realiza e agradeça o convite para neles participar, acredito ser importante concentrar na esfera técnica minhas manifestações”, escreve o procurador.

O presidente da Comissão de Direitos Humanos da Câmara, Helder Salomão (PT-ES), disse ser “lamentável” a decisão de Dallagnol de recusar o convite para se pronunciar sobre a suposta troca de mensagens com Moro, atual ministro da Justiça.

“É um sinal muito ruim. Estranhamos esse argumento de que ele responde por questões técnicas apenas. Foi uma decisão política dele. É um servidor público e deve explicações à sociedade”, disse Helder a VEJA.

*Com informações da Revista Exame

Artigo anteriorPróximo artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *