CIDADANIA

Declaração de Damares sobre exploração infantil na Amazônia provoca repúdio das mulheres

A ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos Damares Alves revoltou mulheres da Amazônia nesta quinta-feira (25) após afirmar em vídeo que a exploração sexual infantil naquela região se deve ao fato das crianças não terem dinheiro para comprar calcinhas.

A ministra chegou a fazer um apelo para que fabricantes de calcinhas instalassem uma fábrica da peça na Ilha de Marajó. Veja o vídeo:

O Movimento Articulado de Mulheres da Amazônia (MAMA) divulgou uma nota de repúdio contra a ministra do governo Bolsonaro e exigiu respeito. Leia nota na íntegra:

NOTA DE REPÚDIO

Nós, mulheres da Amazônia, ribeirinhas, pescadoras, camponesas, extrativistas, parteiras tradicionais, quebradeiras de côco, erveiras, indígenas, negras, de matriz africana, do campo, da floresta, das águas e das cidades, repudiamos e desaprovamos publicamente a postura da Ministra Damares que devido a sua ignorância e total desconhecimento da realidade dos povos amazônicos, se reporta de forma indigna e desrespeitosa à condição de vida das mulheres e crianças amazônicas. O conteúdo expresso ao se reportar sobre a violência sexual praticada contra às mulheres, jovens e crianças traduz de forma agressiva, MACHISTA, misógina e discriminatória a prática do governo brasileiro ao tratar a questão da violência praticada contra mulheres jovens e crianças no Brasil.

A manifestação da Ministra, ao se referir às mulheres e meninas da Amazônia, que sofrem diariamente as consequências do descaso e ausência do estado brasileiro, em não promover a distribuição de renda justa para aplicar em políticas públicas que garantam a geração de trabalho, emprego e renda para as mulheres desta região, demonstra o quanto o governo brasileiro está distante da realidade dos povos amazônicos. Não bastasse a posição delinquente e preconceituosa do governo brasileiro contra o povo nordestino, agora presenciamos o discurso de um Ministério constituído para resguardar os direitos das mulheres, vindo a público se manifestar contra as mulheres do Norte, da Amazônia brasileira!

Diante dessa triste e perversa realidade as entidades, organizações, movimentos sociais de mulheres, coletivos feministas, dos nove Estados da Amazônia Brasileira que integram o Movimento Articulado de Mulheres da Amazônia   denunciam, junto às autoridades, órgãos nacionais e internacionais, a violação institucional dos direitos das cidadãs brasileiras que vivem nas florestas, no campo e nas cidades amazônicas!

Exigimos respeito e políticas públicas!

POR MIM, POR NÓS, POR TODAS!

Movimento Articulado de Mulheres da Amazônia/ MAMA

Clique para ajudar a Agência Saiba Mais Clique para ajudar a Agência Saiba Mais
Artigo anteriorPróximo artigo
Rafael Duarte
Jornalista e autor da biografia "O homem da Feiticeira: A história de Carlos Alexandre"

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *