TRANSPARÊNCIA

“Decreto que mexe no isolamento social terá repercussão nas UTIs”, afirma Petrônio Spinelli

O Rio Grande do Norte atingiu nesta quinta-feira (9), 1.351 óbitos por Covid-19. O Estado também conta, até o momento, com 37.137 casos confirmados e taxa de ocupação de leitos críticos (UTI e semi-intensiva) em 84,15%. O isolamento social caiu em comparação aos últimos dias e chegou a 39,52%.

A prefeitura de Natal autorizou essa semana a segunda fase da reabertura do comércio na capital, o que inclui estabelecimentos como restaurantes, igrejas e templos. No final da tarde de hoje (9), uma ação conjunta dos Ministérios Públicos Estadual, Federal e do Trabalho pede que o município justifique em 24 horas as evidências científicas que embasaram a autorização para a retomada da economia. Caso a ordem não tenha base na ciência, os órgãos de controle querem que a prefeitura se abstenha de flexibilizar as medidas restritivas na cidade. Em caso de descumprimento, os MPs cobram multa diária de R$ 100 mil.

Somente Natal soma 571 mortes e outros 93 óbitos ainda estão sob investigação. Ao todo, 14.214 pessoas já foram diagnosticadas com a doença. A ocupação das UTIs nos hospitais da rede pública da capital é de 100%.

Em coletiva de imprensa nesta quinta, o secretário-adjunto de Saúde Petrônio Spinelli afirmou que os decretos municipais que autorizam a flexibilização das medidas de isolamento terão efeito nas UTIs:

“A definição de um decreto que pode mexer no isolamento social terá repercussão em UTI, com 10 a 14 dias”, afirmou.

Spinelli também defendeu que a redução na fila de espera por leitos e na taxa de transmissibilidade representam os resultados das ações de combate ao coronavírus por meio do isolamento.

Governo adia reabertura da 2ª fase do comércio para dia 15

Ao contrário da prefeitura de Natal, o Governo do Estado adiou para 15 de julho a liberação das atividades econômicas da segunda fase devido o Estado não ter atingido a porcentagem mínima da taxa na ocupação de leitos críticos. O adiamento foi formalizado por decreto publicado na quarta-feira (8), no Diário Oficial do Estado (DOE) e prevê que a Fração 2 da Fase 1 será executada concomitantemente com a Fração 1 da Fase 2, prevista para iniciar em 15 de julho, se a situação epidemiológica permitir.

Para Spinelli, a liberação só ocorre quando se tem ciência de que aquela decisão não afetará no aumento dos números gerais.

“A solicitação de ter até 80% na taxa de ocupação, é para nos dar margem para dar passos seguros e se tiver qualquer processo de retrocesso, a gente tem uma margem de segurança para tomar outras medidas”, explicou o secretário adjunto.

Números da pandemia

O Estado do RN possui, atualmente, 37.137 casos confirmados, 51.518 suspeitos e 1351 óbitos. Além disso, 58.662 casos descartados e 2904 pessoas recuperadas. Os dados estão disponíveis e podem ser consultados no boletim epidemiológico da Secretaria de Saúde do Estado.

Artigo anteriorPróximo artigo
Allan Almeida
Jornalista potiguar em formação pela UFRN.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *